Alma de Música #005: hoje falamos com uma das revelações do metal nordestino, o vocalista Pedro Alves (Omegakill), revela com exclusividade seus gostos e opiniões sobre a música e o cenário nacional

by Gleison Junior

Em nosso quadro “Alma de Músico” trazemos o quinto artista da música pesada brasileira que revela detalhes pessoais sobre seus gostos, opiniões, diversidades e assuntos que revelam a personalidade do músico.

A bola da vez é o vocalista da banda Omegakill, Pedro Alves, que mesmo estando no início de sua carreira, vem conquistando uma legião de fãs em seu estado natal, Ceará. Confira abaixo o que o músico falou sobre suas particularidades e preferências na música pesada e fora dela.

01 – Fale sobre seu trabalho e como você descobriu o Rock/Metal em sua vida?

Fala pessoal, bom… Sou vocalista da OmegaKill, banda de Metal Alternativo cearense.
Eu descobri o Rock/Metal quando tinha uns 6 anos de idade, e isso veio depois de eu ter enterrado meu cérebro no Punk/Hardcore.
Influencias de NuMetal e Heavy veio depois de ver meu irmão mais velho assistindo em VHS dois shows que não saíram mais da minha mente podre. Me escondi atrás do sofá que ele estava sentado e fiquei assistindo aquilo, e aos 6 anos descobri que era aquilo que eu queria pra mim.

02 – Qual banda você escutou pela primeira vez e sentiu que esse estilo serie eterno em sua vida?

Foram duas… e foi justamente no dia que meu irmão me indúsio indiretamente com aqueles VHS a essa loucura que vivo hoje.
Linkin Park mais especificamente o Live in Texas e Slipknot… o show Desasterpierces.

03 – Em seu instrumento, cite três músicos que você admira e tem como referência e os motivos!

Corey Taylor, Chester Bennington e Anthony Kiedis.
A inspiração, ela não vem só do som desses caras, mas também de suas histórias, letras e seus trabalhos como um todo.
Corey mostra o quanto um musico tem que levar a sério aquilo que faz… quando subo ao palco eu sei que a parada vai ser brutal pois não estou pra brincadeira, e a historia desse cara é insana e inspira qualquer cara que estar começando no ramo, sua turnê deste pela Europa com o Slipknot mostrou que ele está com uma potência vocal muito macabra, inspira demais.
Bennington foi nada mais que um dos melhores vocalistas que já existiu nesse planeta… infelizmente nos deixou de uma forma triste, mas as suas obras suas e performances jamais serão esquecidas… deixou um legado que jamais será apagado.
Kiedis é um lunático que eu sou fã desde moleque, Chilli Peppers é uma banda que minha mãe é fã cara… e isso não é estranho por que esses caras conseguiram fazer todo mundo curtir aquele funk foda.
me refiro ao funk de verdade… não a esse som que aqui chamam de funk.

04 – O que você modificaria no cenário nacional em relação ao trabalho das bandas nacionais.

Harmonia… falta companheirismo, saca?
O underground aqui do Ceará está muito mais forte do que quando cheguei na capital… a uns 5 anos atrás não tinha eventos todos finais de semana como agora.
Rafael Bittencourt em uma entrevista disse que tem que existir uma cadeia onde um ponto liga a outro desde o musico até o empresário e nisso existe os bares pubs, coletivos movimentos e etc… Fortaleza e região está com a cena forte, especificamente dois movimentos que estão fazendo dar certo, o Auteia e o Vai dar Rock CE.

05 – O que você busca levar como conteúdo em sua música e obra?

Busco levar sentimentos… raiva, ódio rancor são coisas que precisam de válvulas de escape por que se não a gente fica louco.
Compartilhar de forma indireta aquilo que um dia me afetou… nesse próximo álbum da OmegaKill terá um som abordando um assunto que parece ser bobagem, mas que carrega uma seriedade fria e pesada, o bullyng pode levar ao suicídio mental, fazendo assim você cometer homicídio, e essa musica aborda isso… esse álbum vai ter muita coisa a falar e cuspir na cara de gente que não se importa com o próximo.

06 – Comente três bandas que poucos conhecem, mas que você curte muito e gostaria que as pessoas conferissem.

Aderiva, Head Nigth, Higgs Boson e ArtNok, uma a mais por que esses caras são pedrada, confere lá.

06 –Você escuta outros estilos de música? Se sim, quais e mencione artistas do gênero.

Não sou de colocar para ouvir, mas se estiver tocando eu com certeza não me retiro do local,
Kings of Leon Southem Rock
Vinny Fist Country Folc
Johnny Cash Outlaw Country

07 –  Comente sobre três discos fundamentais em sua coleção.

Slipknot Iowa
Linkin Park Meteora
Korn Follow the Leader

https://www.youtube.com/watch?v=tOj0XZLgDq4

08 – Cite uma banda dos anos 70, uma de 80, de 90, de 2000 e uma atual que não podem faltar na sua Playlist.

Bom dos anos 70… Black Sabbath, dos anos 80 ACDC, 90 Pantera e 2000 Slipknot.

09 – Você é adepto e a favor de Streaming, porque?

Mais ou menos, saca? Por um lado, facilita, mas por outro… sinto que daqui a algum tempo só quem vai comprar os discos físicos será a própria banda pra poder ter aquele “prêmio” se é que me entende.

10 – Complete a frase: Minha alma sem a música seria….

Raiva… depressão e toda a escoria de um ser sem felicidade.

A Omegakill está muito próxima de lançar oficialmente seu novo álbum que será ao vivo. Duas músicas já podem ser conferidas no canal de YouTube da banda.

Formação:

Pedro Alves – Vocal

Biel – Guitarra

Rick Sores – Guitarra

Marlisson Silva – Bateria

Henry Matias – Baixo

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/OmegaKill-349845672086457/

Instagram: https://www.instagram.com/omegakillreal/

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCSV-C5aLraYi9cKysAknoNQ

Roadie Metal Press: http://roadie-metal.com/press/omegakill/

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish