Helsinque, Finlândia, este é o ponto de impacto deste cometa cruzando o céu do Death metal melódico e pronto para causar uma profunda marca no cenário do metal pesado. Estamos falando dos viscerais músicos que integram a jovem banda Voidfallen e seu debut EP “The Sinners, the Plague and the Voidfallen” que está sendo lançado hoje, 20 de setembro de forma independente.

Eu sei, não é muito comum eu classificar imediatamente um álbum com tantos elogios no início de uma resenha, mas, você realmente precisará parar e admirar a abissal qualidade que esta banda nos remete a cabeça com este trabalho genial, e eu devo dizer que um dos fatores de maior destaque aqui é que apesar desta banda ser enquadrada em Death metal melódico estes caras ampliam sua sonoridade à um nível sônico capaz de atingir todo o público do metal extremo, do Heavy metal mais cortante as profundezas do Black metal sem grandes divergências.

Sim, acredite em mim, estes caras fizeram muito mais do que apresentar um simples EP, eles pegaram o melhor do distinto metal finlandês, uma dose de Dimmu Borgir e outros grandes nomes, atmosferas cintilantes e gélidas, vocais viscerais e jogaram tudo no liquidificador e esta foi a fórmula para trazer a vida este monstro de três faixas chamado “The Sinners, the Plague and the Voidfallen“.


Voidfallen começou como um projeto de dois homens, Tommi e Henri, o objetivo era aprender com os erros anteriores, sendo que ambos já possuem uma significante jornada, e criar músicas sem compromissos com o passado.
Depois de gravarem o plano de fundo do EP intitulado “The Sinners, the Plague and the Voidfallen“, as faixas foram preenchidas com músicos qualificados a fim de se prepararem para os shows ao vivo e eu realmente espero vê-los em um grande palco muito em breve.
Além da qualidade das composições e produção, a banda tem dado atenção notável aos aspectos visuais, especialmente nas mídias sociais e nos shows ao vivo e isso é claro agrega um valor muito maior ao nome que eles carregam, aquele ditado “quem pouco fala, muito faz” se enquadra perfeitamente aqui.

Com uma bela arte de capa nos começamos o álbum em ‘Sinners‘ e meus alto-falantes já estão explodindo com um trabalho magnífico de bateria e guitarras abrindo a faixa como um furacão.
O vocalista Tommi possui um vocal monstruoso capaz de atingir diferentes níveis de forma incansável enquanto toda a instrumentação se levanta ao seu redor como uma muralha sonora poderosíssima.
Esta é uma banda fazendo mais do que iniciar sua carreira, eles estão arquitetando um reinado, acredite em mim, a muito tempo eu não ouvia algo tão potente e criativo quando Voidfallen e evidentemente eu estou animada com isso considerando que atualmente ouvimos muito do mesmo.
Eu também devo citar os pilares feitos pelas linhas vorazes do baixo de Lauri e lindas planícies de violinos, teclados e uma atmosfera profunda integrada a efeitos de sonoplastia e vozes que transformam esta faixa em algo que roubará seu fôlego em poucos segundos, um trabalho magistral.

Passamos a ‘The Plague‘ com a vórtice que as guitarras de Henri e Aleksi criam impulsionando todo a faixa a um lindo solo enquanto a base soa como uma espada cortando a sua mente ao meio.
É realmente impressionante o que músicos podem fazer quando tiram o melhor de experiências passadas, isso deveria valer como uma lição para muitos.
Até aqui eu pude felizmente escrever muitos elogios a esta banda e eles definitivamente merecem, mas esta é a parte que eu citarei um defeito…isto é um EP (você pode me imaginar com uma face triste agora). Esta é a única parte ruim neste álbum, nos somos obrigados a encerrar a audição em ‘Voidfallen‘, outra grandiosa faixa esculpida entre trovões e tempestades, belos teclados e uma banda trabalhando em estado bruto de genialidade que se torna difícil de não transformar o ouvinte em alguém sedento por mais. Bem, esta sou eu agora!
Eu mal posso esperar por um full-lenght destes caras e se eles forem capazes de manter o comando deste reino sem cair eles podem ser uma das mais significativas bandas do gênero muito em breve. Até lá meus olhos estaram sobre eles.

Curiosidade

O vídeo da música “Voidfallen” é uma combinação do conteúdo lírico e da descrição metafórica de deixar os velhos encargos para trás quando algo novo começa na vida. Por esse motivo, apenas dois dos cinco membros do Voidfallen estão no vídeo.

Nota: 10/10

Track listing
1 – Sinners
2 – The Plague
3 – Voidfallen

Membros da banda
Tommi Kangaskortet – Vocais
Henri Vuorenmaa – Guitarras
Aleksi Tossavainen – Guitarras
Lauri Myllylä – Baixo
Mika Lumijärvi – Bateria

Facebook Oficial

Encontre sua banda favorita