Top 5: Os álbuns que marcaram 1990

by Leandro Costa

O ano de 1990 marcou por encerrar a extravagante e gloriosa década de 80, por iniciar a carreira solo de Bruce Dickinson, por apresentar ao mundo a força do grunge (que iria estourar mesmo com o Nirvana no ano seguinte), e aqui no Brasil por ser o ano de inauguração da saudosa MTV Brasil. Por esses motivos é tão difícil sintetizar 5 álbuns mas, estou aqui pra essa árdua tarefa.

Megadeth – Rust in Peace

Considerado pela crítica e pelos fãs como o melhor álbum da banda liderada por Dave Mustaine, “Rust in Peace” é visceral, técnico e marcou a formação “clássica” do Megadeth, com Marty Friedman dividindo as guitarras com Mustaine, David Ellefson no baixo e a lenda Nick Menza na bateria. Entre as faixas, 2 são clássicos absolutos da banda, como “Holy Wars… The Punishment Due” e “Tornado of Souls”.

Bruce Dickinson – Tattooed Millionaire

O álbum de estreia do vocalista/piloto/esgrimista (entre outros) Bruce Dickinson traz em sua formação o seu futuro companheiro de Iron Maiden “Janick Gers”. Com uma sonoridade mais voltado ao hard rock, o álbum “Tattooed Millionaire” traz ótimas canções como “Born in 58”, “Son of a Gun”, a própria faixa-título além do cover de “”All the Young Dudes” do camaleão David Bowie. Discaço!

Judas Priest – Painkiller

Judas Priest veio com um rolo compressor em 1990 com “Painkiller”. Com a estreia do baterista Scott Travis, o álbum é uma volta ao som mais agressivo do grupo britânico, e serviu como inspiração para bandas do speed metal alemão, como é o caso do Primal Fear. Além de trazer a icônica faixa título, o disco traz as ótimas “Hell Patrol”, “Night Crawler” e “A Touch of Evil”.

Iron Maiden – No Prayer for the Dying

O álbum de estreia do guitarrista Janick Gers ainda causa discussão. Eu estou ciente que colocar “No Prayer for the Dying” é polêmico mas, em minha humilde opinião (e na de muitos fãs da donzela) esse é um álbum bem injustiçado. A banda retorna para uma sonoridade mais crua e visceral, e aliado ainda a saída do guitarrista Adrian Smith, não agradou muito aos fãs e a crítica na época. Pura birra, o disco tem ótimas músicas, como “Tailgunner”, “Holy Smoke”, “Fates Warning”, a épica “Mother Russia”. Escutem com mais carinho esse álbum que vale a pena.

Pantera – Cowboys from Hell

Considerado pela maioria dos fãs como o primeiro álbum de fato do grupo norte americano Pantera (que antes passeava pelo glam metal), “Cowboys from Hell” marcou uma era. Sendo o primeiro disco do que iria se tornar o “groove metal”, o álbum é uma “voadora na costela”. Pesado, visceral, e foi o disco que consolidou de vez o finado guitarrista Dimebag Darrell. Destaque para “Heresy”, “Cemitery Gates”, “Psycho Holiday”, “Domination” enfim, um discaço do início ao fim!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish