Tá Na Letra #26: Barão Vermelho – O Poeta Está Vivo

by Helton Grunge

Hoje é dia de Tá Na Letra! No Tá Na Letra você fica por dentro de interpretações sobre o significado das músicas. Claro que interpretações distintas são válidas, afinal, a arte não possui verdade absoluta e cada um entende a mensagem de uma forma. Aqui nesta série tentamos colocar apenas mais uma possível compreensão da música. A música de hoje é O Poeta Está Vivo da banda de Rock and Roll chamada Barão Vermelho.

Barão Vermelho é uma banda de Rock and Roll formada no Rio de Janeiro – RJ em 1981 pelos amigos Guto Goffi e Maurício Barros. Atualmente a banda já está com seu terceiro vocalista, após a saída (e depois morte) do primeiro vocalista Cazuza e após a saída do guitarrista e vocalista Frejat, a banda segue agora com Rodrigo Suricato com os vocais e guitarra.

A formação da banda atualmente conta com Rodrigo Suricato (vocais, guitarra e violão), Guto Goffi (bateria), Maurício Barros (teclados) e Fernando Magalhães (guitarra).

A faixa de hoje do Tá Na Letra é O Poeta Está Vivo e é a faixa de encerramento do álbum Na Calada da Noite (1990) da banda Barão Vermelho. A formação do Barão Vermelho contou com Roberto Frejat na guitarra e nos vocais; Fernando Magalhães na guitarra; Dadi Carvalho no baixo; Guto Goffi na bateria e Peninha na percussão.

O Poeta Está Vivo

Baby, compra o jornal
E vem ver o sol
Ele continua a brilhar
Apesar de tanta barbaridade

Baby, escuta o galo cantar
A aurora dos nossos tempos
Não é hora de chorar
Amanheceu o pensamento

O poeta está vivo
Com seus moinhos de vento
A impulsionar
A grande roda da história

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

Se você não pode ser forte
Seja pelo menos humana
Quando o papa e seu rebanho chegar
Não tenha pena

Todo mundo é parecido
Quando sente dor
Mas nu e só ao meio dia
Só quem está pronto pro amor

O poeta não morreu
Foi ao inferno e voltou
Conheceu os jardins do Éden
E nos contou

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

O poeta não morreu
Foi ao inferno e voltou
Conheceu os jardins do Éden
E nos contou

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

A faixa é bem melancólica, porém com uma mensagem positiva: o poeta estava vivo. A música é uma homenagem para uma das pessoas mais importantes na carreira da banda, seu primeiro vocalista e grande compositor Cazuza.

O músico sofria com a AIDS que contraiu ainda jovem. Entre idas e vindas para os EUA em busca de melhores tratamentos, Cazuza havia voltado para o Brasil ainda com vida, lutando para continuar vivo e fazendo sua música e suas letras. A faixa foi composta na época deste retorno ao nosso país.

A letra de O Poeta Está Vivo exalta tanto a importância do músico como sua perseverança e luta pela vida, falando de todas as batalhas que estava travando para permanecer neste mundo.

Quem conhece a obra do músico sabe o quão importante ele foi para a música brasileira com suas letras poéticas e intensas. O artista seguiu fazendo shows até onde foi capaz, uma vez que a AIDS ia tirando toda sua resistência e força para enfrentar o palco. Mas, mesmo assim, ele seguiu até seus últimos dias fazendo o que mais amava: música.

“O Poeta não morreu, foi ao inferno e voltou” expressa exatamente as batalhas que ele travava pela vida com seus tratamentos cada vez mais intensos e que o debilitavam muito. Ir ao inferno e voltar representa toda esta batalha que ele travou durante seus últimos dias, representa esta incessante luta para permanecer junto de seus amigos e familiares.

As letras de Cazuza certamente ajudaram a mudar o mundo do Rock Nacional nos anos 80 atingindo grande sucesso. Quando esta faixa foi escrita e lançada, o músico já havia saído da banda e estava em carreira solo. Mas, mesmo não fazendo parte do Barão Vermelho, ele ainda compunha junto de Frejat e Dé Palmeira, antigos companheiros de banda: a amizade seguiu.

Sua obra é muita intensa, drástica e, claro, poética. Poucos artistas conseguem usar as palavras como Cazuza conseguiu e isso rendeu-lhe o apelido de poeta.

O Poeta Está Vivo relata as dores que ele sentia, relata as vezes que todos pensaram que ele havia morrido e todas as vezes que ele conseguiu escapar da morte. Segundo a letra, sua música era tão importante que era capaz de “impulsionar a grande roda da história”.

Sim, as notícias eram boas: o poeta estava vivo! Mesmo que depois da música pronta Cazuza não tenha aguentado por muito tempo, a homenagem segue registrada no álbum Na Calada da Noite (1990) e em álbuns ao vivo da carreira do Barão Vermelho, sendo uma importante música na carreira da banda.

Cazuza acabou falecendo no dia 07 de julho de 1990 deixando uma obra cheia de grandes músicas e grandes composições, tanto junto do Barão Vermelho como em sua carreira solo. A música O Poeta Está Vivo veio para homenagear tanto a pessoa, como a obra e, também, para exaltar sua luta para permanecer vivo.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish