Rock N’ Movie #14: Singles (Vida de Solteiro) – 1992

by Jéssica Alves

Muito além da música, o rock já foi tema por diversas vezes no cinema em cinebiografias, comédias, documentários ou ficções. E o quadro Rock N’ Movie aborda sobre produções que celebram o estilo, seja pela paixão dos fãs da música ou sobre vida de grandes astros.

Uma época tão marcante para o rock foi os anos 90, especialmente pelo surgimento do movimento grunge, em Seattle, nos Estados Unidos. Além de memoráveis bandas, o estilo do rock também marcou culturalmente na moda e no cinema, onde a cena underground foi retratada no filme Singles (Vida de Solteiro), de 1992.

Dirigido por Cameron Crowe, o filme é uma comédia romântica que se passa em Seattle, berço do movimento grunge. Foca na história de um grupo de jovens, abordando sobre relacionamentos.  A obra é dividida em dois capítulos e conta a história de dois casais e seus amigos com mais ou menos vinte anos.

Os protagonistas são Janet (Brigetd Fonda) e seu namorado, Cliff (Matt Dillon), vocalista da banda Citzen Dick. Curiosamente, três membros do grupo fazem parte do Pearl Jam: Eddie Vedder, Jeff Ament e Stone Gossard.

O enredo de Singles ou Vida de Solteiro é apenas o cotidiano dos amigos que buscam satisfação profissional, pessoal e amorosa. Mas o roteiro simples de Cameron Crowe trata as questões abordadas entre os jovens e dá um toque especial à obra. Os personagens são carismáticos e o uso de alguns recursos, como a divisão do roteiro em pequenos contos e a constante “quebra da quarta parede” ajudam o espectador.

Apesar da música underground não ser o foco principal da trama, ela está presente em todo o momento e é um grande triunfo de Singles. A trilha sonora é recheada de bandas clássicas desse período, com Pearl Jam (obviamente), Smashing Pumpkins, Soundgarden e Alice in Chains.

O Nirvana, que estava no auge com o álbum Smeells Like Teen Spirit (1991) não foi incluso porque os direitos autorais das canções ficariam caros para a produção.

Mas a trilha selecionada se encaixa muito bem com o longa. O Pearl Jam contribuiu com duas faixas exclusivas para a trilha sonora: Breath e State of Love and Trust.

Chris Cornel e o Soundgarden também fazem participações durante Singles. Primeiro, o vocalista está ao lado do personagem de Cliff vai mostrar para sua namorada o aparelho de som do carro. Mas acaba destruindo o veículo por causa da potência sonora. Logo em seguida, o grupo aparece brevemente apresentando a faixa Birth Ritual.

Para completar, o Alice In Chains também aparece no longa, tocando It Ain’t Like That durante uma apresentação ao vivo. Momentos memoráveis do grupo, ainda com o saudoso Layne Staley nos vocais.

Apesar de todo o apelo na época auge do grunge, o filme não fez o sucesso esperado nos cinemas, tampouco teve retorno comercial e não foi bem na crítica. Mas obteve status de cult e fez sucesso com os fãs de rock, graças a trilha sonora lançada que ajudou a popularizar ainda mais o movimento.

O filme é uma uma diversão garantida ao som do grunge rock de Seattle. A trilha sonora marcou época e o enredo descreve muito bem o pensamento, a atitude e os valores do início do anos 90 com diálogos simples e e diretos.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish