Roadie Metal na Fronteira do Desconhecido #19: Saravá Metal

by Maria Clara Goé

Hoje teremos mais uma edição do quadro “Roadie Metal na fronteira do desconhecido”, que tem o intuito de trazer mais informações sobre os mais diferentes subgêneros existentes, de forma a tirar dúvidas sobre estilos pouco conhecidos, acabar com informações enganosas sobre outros, ou simplesmente indicar algumas bandas para quem quiser se aventurar em gêneros novos. O quadro vai ao ar toda quarta-feira.

Nessa edição, falaremos sobre Saravá Metal, também conhecido por Macumbacore!

Dentro do metal, existem algumas vertentes folclóricas, sendo elas as músicas celtas, folk, falando sobre deuses nórdicos e mitologia grega. Todas elas atraem muitos fãs, que se identificam com tal cultura, mesmo que não seja a sua. Mas quando se fala em cultura brasileira, os olhares se tornam bem mais rigorosos.

História

O Saravá Metal/Macumbacore surgiu no início da década de 90, no Rio De Janeiro, sendo criado pela banda Gangrena Gasosa, numa fase em que o cenário musical do rock estava meio em baixa, desgastado.

Gangrena Gasosa

A própria banda define a criação do estilo como “uma versão brasileira e bem-humorada do Black Metal”.

O estilo “adapta” as abordagens da mitologia nórdica e satanista do Black Metal, para as entidades da Umbanda e cultura brasileira. Faz parte da identidade da banda as letras com teor umbandista, e com os próprios integrantes caracterizados de entidades.

Um dos propósitos para a criação desse estilo também consiste em debochar das bandas do mainstream, e do fato de muitas bandas seguirem a “mesma fórmula” e serem iguais umas as outras.

Cenário Brasileiro

O Brasil é o único que contém bandas de Saravá Metal, por motivos óbvios. E as bandas desse estilo são muito raras de se encontrar. Claro que têm bandas que carregam nomes de entidades, mas não se encaixam por não serem de metal ou seus derivados.

No entanto, uma das bandas mais antigas e tradicionais de black metal aqui do Brasil, se chama Ocultan, com seus quase 26 anos de estrada. E ao invés da adoração á Satã, que é o “convencional” em bandas de black metal, as letras fazem referência á quimbanda, e a cultura brasileira.

Características do Estilo

As letras com teor umbandista, se fazem completas com guturais, danças de terreiro, num misto de guitarras pesadas e com muita distorção, com batuques e instrumentos de percussão afro-brasileiros. O estilo em que o Gangrena Gasosa toca, varia de Grindcore até Hardcore, mas nunca deixa o peso e a sujeira melódica de lado.

Discografia Indicada

  • Gangrena Gasosa – Welcome To Terreiro (1993)
  • Gangrena Gasosa – Smells Like a Tenda Espirita (2000)
  • Ocultan – Regnus Ad Exus (1996)
  • Ocultan – Atombe Unkuluntu (2010)

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish