Roadie Metal na Fronteira do Desconhecido #10: Deathcore

by Pedro Henrique

Mais um episodio da fronteira do desconhecido, e nessa semana vamos falar de uma mais um gênero moderno, e talvez um dos mais pesados da nova geração, o Deathcore.

Quando Surgiu?

O termo deathcore foi usado pela primeira vez pela primeira vez por Nick Terry, da revista “Terrorizer”, ele disse, “Nos provavelmente vamos resolver sobre o termo deathcore para descrever os gostos Earth Crisis”.

A banda Suffocation é apontada como uma das principais influencias do gênero, por conta do uso de Breakdowns excessivos. Mas os pais do gênero mesmo são Antagony e Despised Icon, apesar das duas rejeitarem o termo Deathcore. No meio dos anos 2000 foi quando a popularização de gênero começou com lançamento do EP “Doom” da banda Job For A Cowboy e do álbum de estreia da banda Bring Me The Horizon, “Count Your Blessings”

Heaven Shall Burn apesar de ter um pé ainda no Death Metal, ajudou a abrir portas tanto para o Deathcore quanto para o Metalcore ainda no final dos anos de 1990, mas deixaram sua marca a partir do meio dos anos 2000 com álbum “Deaf To Our Prayers”

Expansão do gênero

Deathcore começou a ficar popular a partir do final anos 2000 e começo de 2010, quando começaram surgir bandas como Suicide Silence, Carnifex, Whitechapel e Chelsea Grin. Suicide Silence conseguiu duas vezes colocações no BillBoard com os álbuns “No Time To Bleed” e “Black Crown”. Whitechapel teve a mesma proeza com o álbum “This Is Exile”, Carnifex emplacou nas paradas com ó álbum “Until I Feel Nothing” e Chelsea Grin com ó álbum “Ashes To Ashes”.

O Deathcore se tornou o gênero mais popular do período de forma global, no Brasil a banda mais popular era Suicide Silence. Mas apesar disso e terem apoio de bandas mais clássicas do metal extremo como Cannibal Corpse, o gênero teve olhares negativos dos fãs mais tradicionais do Metal Extremo, e acabou sendo taxado como musica de “Emos revoltados”.

Saindo do cenário americano tem nome importante do Thy Art Is Murder na Austrália, que mostrou sua importância para deathcore nos álbuns “Hate” e “Holy War”

Cenário Brasileiro

A cena nacional está bem no underground, podemos citar a banda Confronto, A Red Nightmare, Psychodeath e Heavenless.

Principais características:

O deathcore ficou conhecido por ser uma fusão de Death Metal com Hardcore, alguns casos até mesmo metalcore, eles combinaram elementos como, Breakdowns, Blast Beats, Vocal Grown e Scream e guitarras com baixa afinação, algumas utilizam 7 cordas.

Álbuns importantes:

Suicide Silence: No Time To Bleed (2009) Black Crown (2011)

Carnifex: Dead In My Arms (2007) Until I Feel Nothing (2011)

WhiteChapel: This Is Exlie (2008)

Thy Art Is Murder: Hate (2012) Holy War (2015)

Confronto: Imortal (2013)

Heaven Shall Burn: Deaf To Our Prayers (2006) Iconoclast (2008)

Job For A Cowboy: Doom (2005) Genesis (2007) Demonocracy (2012)

Despised Icon:  Consumed By Your Poison (2002)

Bring Me The Horizon: Count Your Blessings (2006)

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish