Roadie Metal Cronologia: The Black Crowes – Lions (2001)

by Vitor Rodrigues

‘Lions’ é o sexto álbum do The Black Crowes, lançado em sua nova gravadora, a V2 Records. E não há dúvida de que esta é uma obra-prima bem trabalhada porque, depois de cada música você descobrirá novos detalhes e se maravilhar. É um clássico moderno, e traz de volta o conceito de “álbum”, o que significa que não há faixas ruins, mas uma experiência de música bem combinada.

Abrindo com muito barulho, bateria pesada e guitarras barulhentas, “Midnight From The Inside Out” aparece majestosamente nos alto-falantes. Você pode dizer que brincar com Jimmy Page nunca foi uma coisa ruim para os Crows. Uma música interessante, com muitas reviravoltas emocionantes. Em seguida é o primeiro single, “Lickin”, e é um pequeno número funky, com guitarras gaguejantes e um groove dançante. “Come On” continua a sensação de diversão e balanço, com muitos riffs de guitarra e um refrão que faz o público gritar e cantar junto. “No Using Lie” baixa a bola um pouco, com um ótimo violão e letras que soam um tanto melancólicas e sombrias, mas que leva a música para um lugar diferente. Criativo e inventivo. “Losing My Mind” é uma peça acústica e com belo órgão tocando, apenas construindo e criando um dos momentos mais intensos do disco. Clássico!

Funkeado e cheia de Soul Music, a faixa “Ozone Mama” coloca um sorriso no rosto. Confira o “riff” do órgão, a gaita e os tambores balançando. E Chris Robinson no ataque, provando que não há mais ninguém que possa tocá-lo, cantando no seu estilo. A banda desliza através de “Greasy Grass River”, outra grande música com grandes atuações de todos os membros da banda. “Soul Singing” é pura alegria e sorrisos de verão, com uma parte de coro de “cantar junto”, com ótimos backing vocals. Perfeita para as noites descontraídas de verão com seus melhores amigos.

“Miracle To Me” é uma música melancólica, com uma impressionante performance vocal de Chris Robinson e um belo solo de guitarra. Em seguida, “Young Man, Old Man” pega o ritmo com um som áspero, escuro e ameaçador. E balançante!

“Cosmic Friend” é outra música inspirada, apresentando uma música selvagem, bateria pesada e uma estranha estrutura musical. “Cypress Tree” é outra faixa que mistura groove e guitarras. A última do álbum, e preparando o palco para o número final, “Lay It All On Me”, com letras tocantes, belo arranjo de piano, guitarras acústicas, uma orquestra e um solo de guitarra. Um final apropriado para um álbum simplesmente excelente.

Membros:
Chris Robinson (vocal e gaita de boca)
Rich Robinson (guitarra, baixo, piano em “Lay It All on Me” e vocal)
Audley Freed (guitarra)
Steve Gorman (bateria e percussão)
Ed Harsch (teclados)

Participações:
Don Was (baixo em  “Come On” e “Lay It All on Me”)
Teese Gohl (arranjo de cordas)
Craig Ross (guitarra solo em “Greasy Grass River”)
Maxine Waters, Oren Waters, Rose Stone & Julie Waters (vocal de apoio em “Soul Singing”)

Faixas:
01. Midnight from the Inside Out
02. Lickin’
03. Come On
04. No Use Lying
05. Losing My Mind
06. Ozone Mama
07. Greasy Grass River
08. Soul Singing
09. Miracle to Me
10. Young Man, Old Man
11. Cosmic Friend
12. Cypress Tree
13. Lay It All on Me

  • 9/10
    - 9.0/10
9/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish