Roadie Metal Cronologia: Grave Digger – Ballads of a Hangman (2009)

by Eduardo Muralha

O dia 27 de janeiro de 2009 teve o seu marco na história do heavy metal, com o lançamento do disco “BALLADS OF A HANGMAN” do glorioso Grave Digger. Esse disco marca a adição de uma segunda guitarra, gravado pelo grande instrumentista Thilo Hermann. O músico deixou a banda logo depois do lançamento do álbum, onde protagonizou várias faixas e trabalhou como co-autor. Logo após o disco, temos também o desligamento de Manni Schmidt, por divergências com o vocalista Chris Boltendahl.


A banda apostou no tradicional, mas com o mesmo vigor de sempre. Representantes veteranos do metal alemão, com uma bagagem incrível desde 1980, o Digger mostrou mais uma vez a que veio, com essa obra-prima. Um álbum feito para verdadeiro fã de metal, aquele que fantasia cada estrofe, que se emociona a cada solo e canta com muito entusiasmo cada coro, que diga-se de passagem, apresenta um belo trabalho vocal, executado pelo saudoso Boltendahl.


Voltando ao disco: A primeira faixa do disco The Gallows Pole, é uma introdução dignamente europeia, arranjada de violões que nos remetem a idade média e toda a sua fábula, um êxtase de 52 segundos. Logo depois, a faixa-título do trabalho Ballad of a Hangman se ínicia com um belo coro, seguido de um riff arrepiante, nos avisando que o mosh pode ser iniciado. Hell of Disillusion por sua vez, mantêm a pegada com muita energia, numa constante energia de riff, voz e refrão de cantar com a “guampa” louvando odin. Em Sorrow of the Dead, juro que momentos da canção me fizeram sentir em um barco viking, ótima levada e letra muito profunda, boa para cantar emocionado na primeira fileira do show. O cd foi provavelmente criado para seguir uma toada, e não dar muito descanso, e em Grave of the Addicted não é diferente, apesar de o refrão trazer um tom mais tenebroso, a sensação speed metal ainda vive. Dessa vez o destaque é para o dueto vocal entre Chris e Veronica Freeman da banda americana Benedictum, sem dúvida nenhuma um dos pontos altos do trabalho, que até nos remete ao clássico the phantom of the opera.

Já em Into the War, a banda volta com pressão total. Digna de canção de guerra, com um refrão que gruda na cabeça, e um dos melhores solos que o disco nos traz. The Shadow of Your Soul tem umas das melhores letras do álbum, com um tom muito pessoal, e destaque para a mão direita do baixista Jens Becker, palhetada para baixo sem muito descanso. De volta com violões, Funeral For a Fallen Angel e a sua introdução meio “cigana”, que logo da lugar a um belo riff, faz da canção mais um grande aperitivo para o fã. Stormrider e Pray, vem para fechar com chave de ouro, essa última que daria uma perfeita trilha de filme terror.
O álbum ainda conta com 4 bônus track, para quem ainda ficou com um gosto de quero mais. Com dois covers clássicos como Jailbreak da banda irlandesa Thin Lizzy, e Overkill do saudoso Motorhead, finalizando com My Blood Will Live Forever e When The Sun Goes Down.

Grave Digger – Ballads of a Hangman
Data de lançamento – 27 de Janeiro de 2009
Gravadora: Napalm Records

Faixas:
1 The Gallows Pole 0:52
2 Ballad of a Hangman 4:47
3 Hell of Disillusion 3:56
4 Sorrow of the Dead 3:26
5 Grave of the Addicted 3:34
6 Lonely the Innocence Dies 5:45
7 Into the War 3:32
8 The Shadow of Your Soul 4:15
9 Funeral for a Fallen Angel 4:32
10 Stormrider 3:17
11 Pray 3:36

Formação:
Chris Boltendahl – Lead & Backing vocals
Manni Schmidt – Guitars & Backing vocals
Thilo Hermann – Guitars & Backing vocals
Jens Becker – Bass
Stefan Arnold – Drums
H.P. Katzenburg – Keyboards

  • 9/10
    Roadie Metal Cronologia: Grave Digger – Ballads of a Hangman (2009) - 9/10
9/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish