Roadie Metal Cronologia: Cannibal Corpse-A Skeletal Domain (2014)

by Pedro Henrique

Estamos aqui com mais uma cronologia de uma das bandas mais importante do Death Metal, e também uma das mais polemicas, o Cannibal Corpse.

O álbum da vez é A Skeletal Domain, lançado pela Metal Blade Recrods, é o 13º do trabalho da banda, foi lançado em setembro de 2014. Talvez esse álbum não seja muito comentado pelos fãs das bandas, talvez pelo fato de ser um álbum ainda “recente”, e outros por serem viúvas do Barnes.

Mas A Skeletal Domain acaba sendo injustiçado pelos fãs mais tradicionais, pois ele realmente conseguiu ser um trabalho excelente, alcançando 32º posição na Billboard 200, não é a primeira vez que eles conseguem uma posição na Billboard, mas esse álbum foi o que conseguiu a melhor posição comparado com os anteriores.

A Skeletal Domain traz algumas diferenças, depois do álbum Kill (2006) é a capa contém uma arte mais leve da discografia, onde mostra apenas um vale com uma formação rochosa com rosto de um esqueleto, comparado com os outros isso é leve demais para Cannibal Corpse.

Mas enfim, vamos ao que interessa, o Cannibal Corpse chegou no ápice de toda sua maturidade de composição, o álbum é totalmente técnico e bem elaborado e com arranjos bem pensados, conseguindo superar toda musicalidade do álbum anterior, Torture (2012), e contém um pequeno toque de modernidade, talvez pelo fato de o produtor por trás dessa obra seja Mark Lewis, que trabalhou com bandas de Metalcore e Deathcore como, Job For A Cowboy, Carnifex e All That Remains, mas isso é bom, pois é importante se reinventar quando se tem mais de 20 anos de banda. E surpreende eles conseguirem ter feito um ótimo trabalho em curto período entre as folgas da turnê do álbum Torture

Em algumas faixas é bem explicito uma pegada mais Thrash Metal, como em “Sadistic Embodiment”, “Headlong Into Carnage” e “Funeral Cremation”. “The Murder Pact” acaba sendo a faixa mais interessante do álbum, não só por ser a mais longa, mas também por ser a mais trabalhada e ter uma leva mais groove, e mostra um excelente trabalho de bumbo duplo de Paul, e é claro que não podemos esquecer do single usado para divulgar o álbum “Kill Or Become” que está realmente matadora, mais para o final do álbum uma faixa chama totalmente a atenção “Asphyxiate To Resuscitate”, por ter uma leva mais diferente e um riff chiclete, que não é muito comum de se ver no Cannibal Corpse.

Apesar dessas faixas terem destaque e o álbum estar realmente mais trabalhado e mais técnico, o Cannibal Corpse ainda manteve a velha pegada bruta de sempre, que é a marca da banda, mesmo assim A Skeletal Domain superou as expectativas, e tem potencial de se tornar uma referencia clássica de um Death Metal mais moderno. O álbum merece uma nota 10

Cannibal Corpse-A Skeletal Domain
Data de lançamento: 12 de setembro de 2014
Gravadora: Metal Blade Records

Tracklist:

01. High Velocity Impact Spatter
02. Sadistic Embodiment
03. Kill Or Become
04. A Skeletal Domain
05. Headlong Into Carnage
06. The Murder’s Pact
07. Funeral Cremation
08. Icepick Lobotomy
09. Vector Of Cruelty
10. Bloodstained Cement
11. Asphyxiate To Resuscitate
12. Hallowed Bodies

Membros da banda:

George “Corpsegrinder” Fisher-Vocal
Rob Barret-Guitarra
Pat O’Brien-Guitarra
Alex Webster-Baixo
Paul Mazurkiewicz-Bateria

  • 10/10
    Roadie Metal Cronologia: Cannibal Corpse-A Skeletal Domain (2014) - 10/10
10/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish