Resenha: Within Temptation – Resist (2019)

by Renan Soares

Cinco anos após o lançamento do “Hydra”, seu último disco até o momento, a banda holandesa Within Temptation lançou o “Resist” em janeiro desse ano (lançamento anteriormente previsto para dezembro do ano passado, mas adiado por conta de problemas na produção).

Quem conhece bem a banda, sabe que desde o “The Heart Of Everything” eles começaram a abandonar a sonoridade do “Symphonic Metal” que os consagrou, passando a ter cada vez mais uma pegada mais Pop, e isso ficou evidente ainda mais no novo álbum.

O disco teve uma temática mais moderna, tendo também um conceito futurista. Por isso, as linhas de teclado e de eletrônico se destacam bem mais do que as guitarras, justamente para dar um ar de “tecnologia avançada”. Com isso, o trabalho tem uma sonoridade linear em seu todo, ficando um pouco mais pesado apenas na faixa final “Trophy Hunter”, e em “Raise Your Banner”.

Diferente do que aconteceu no “Hydra”, as participações especiais do “Resist” não tiveram muito destaque no resultado final, tendo os mesmos sido ouvidos muitas vezes apenas no refrão, como foi o caso de Anders Fridén, da banda In Flames, na faixa “Raise Your Banner”. Já Jacoby Shaddix, do Papa Roach, chegou a ter alguns versos a mais pra cantar, mas seu destaque maior também é no refrão de “The Reckoning”.

Outra participação presente no disco é a do cantor belga Jasper Steverlinck, da banda Arid, na música “Firelight”.

Em comparação a toda a discografia do Within Temptation, o “Resist” é de longe, o álbum mais Pop da sua carreira, superando até mesmo o “Hydra” e “The Unforgiven” junto. Mas, isso significa que o mesmo é ruim? Não.

O “Resist” é um álbum divertido de se ouvir, e diferente de muito fã saudosista, eu até curto essa fase mais Pop deles. Mas, ainda assim o mesmo não chega nem perto de ser um dos melhores discos da banda, e de qualquer forma, acho que dificilmente eles farão um trabalho que superem o “The Heart Of Everything”, onde o grupo começou a ter um som mais Pop, mas ainda mantendo bastantes elementos do metal sinfônico.

Nota: 8

FORMAÇÃO:

Sharon den Andel – vocal

Ruud Jolie – guitarra

Robert Westerholt – guitarra

Stefan Helleblad – guitarra

Martijin Spierenburg – teclados

Jeroen Van Veen – baixo

Mike Coolen – bateria

TRACKLIST:

  1. The Reckoning (feat Jacoby Shaddix)
  2. Endless War
  3. Raise Your Banner (feat Anders Fridén)
  4. Supernova
  5. Holy Ground
  6. In Vain
  7. Firelight (feat Jasper Steverlinck)
  8. Mad World
  9. Mercy Mirror
  10. Trophy Hunter

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish