Resenha: Veislakt – Dræbe (2020)

by Tatianny Ruiz

Aqui estão eles novamente, VEISLAKT, os rapazes norueguês eletrizantes continuam abrindo caminho e se diferenciando do cenário norueguês para o lançamento de seu mais novo álbum ‘DRÆBE‘, que será lançado oficialmente no dia 8 de maio de 2020 através da Fucking North Pole Records.

A banda já passou aqui pela Roadie Metal em várias ocasiões desde o lançamento do ‘Sandnes Undergrunn Circus & Kabaret‘ de 2018 até os novos singles deste novo esforço e hoje nós abrimos a casa novamente para receber e dissecar o novo álbum já em minhas mãos a alguns dias e eu devo dizer que isso acabou se tornando um pouco excitante desde que esta é a primeira vez que VEISLAKT nos traz músicas em inglês mescladas as próprias referências do idioma local, uma versão do idioma norueguês em dialeto Jærsk, fato ao qual os insere um pouco mais além do território escandinavo em busca de atingir o mundo.
Abrimos o álbum em “Dypt Vann“, algo como “águas profundas” em português, e aquela dose ácida como encontrada nos álbuns anteriores da banda está presente novamente nesta introdução de pouco mais de um minuto. Explosivos como sempre em linhas de punk rock robustas agora a banda ganha uma postura mais amadurecida e dinâmica, VEISLAKT sucumbe o próprio gênero por influências do hard e stoner em guitarras gritantes e um ótimo trabalho da bateria de Tommy Utsola. A frase “This is Punk Rock…” marca a levada descompromissada e vigorosa que da início a “Sonic Reducer“, o single cover da faixa da banda Dead Boys que agora recebe uma repaginada mais do que justa.
Passamos a “We Don’t Wanna” com o baixo de Stian eletrificando cada nota e uma ironia maximizada sobre cantar ou não em inglês, mas impossível não mencionar que eles se encaixaram muito bem a isso e a faixa acabou até ganhando um excelente vídeo clipe que estreou aqui na Roadie Metal em novembro de 2019.

Karma” por sua vez possui um efeito realmente interessante, enquanto condensa a energia a níveis um pouco mais baixos em breves melodias iniciais isto se alterando a um aspecto mais compactado de riffs e os vocais de René Undem quase contorcendo os alto falantes, eu realmente gosto disso, um desdobramento de tempo e guitarras salpicam todo o contexto e fornecem uma estrutura mais rica em elementos do que os álbuns anteriores.
Outro fato que é preciso ser citado aqui está na produção, apesar do termo “loud and clear” estar ao máximo quanto a volume, todos os instrumentos permanecem nítidos para a audição mesmo em faixas mais densas como “Roa Skallen Din Ner” e “Veran & Harka“.

A alquimia que variou do punk metal para um hardcore mais estruturado valeu as referências ao qual a banda é sempre relacionada, nomes como Turbonegro e The Good The Bad and The Zugly talvez sejam um ponto onde poderemos ver VEISLAKT no futuro mas eu ainda vejo uma necessidade maior na questão do idioma, embora atualmente observamos muitos músicos em todos os gêneros se favorecendo sobre isso, então a invasão do norueguês pode tomar o mundo? Talvez. (Risos)
Harald” é um momento um pouco caótico sonoramente mas como eu disse antes VEISLAKT vem aprendendo a se favorecer de mudanças de tempo e elementos então termina por valer a pena tanto como “Haua Rock City” e sua agitação frenética.

Nós fechamos o álbum em “Svart Metall” e se eu iniciei esta resenha falando sobre energia então tenha em mente que VEISLAKT termina exatamente onde eles começam, queimando tudo até o final!

Veislakt – Dræbe
Data de lançamento: 8 de Maio de 2020
Gravadora: Fucking North Pole Records

Track listing
1 – Dypt Vann
2 – Sonic Reducer
3 – We Don’t Wanna
4 – Karma
5 – Roa Skallen Din Ner
6 – Veran & Harka
7 – Harald
8 – Haua Rock City
9 – Svart Metall

Membros da banda
René Undem – Vocal
Mads Arild Hamre – Guitarra solo e backing vocal
Thord Gilje Hamre – Guitarra rítmica e backing vocal
Stian Askeland – Baixo
Tommy Utsola – Bateria

FACEBOOK|INSTAGRAM|SPOTIFY

  • 9/10
    Veislakt - Dræbe (2020) - 9/10
9/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish