Resenha de Show: Horror Expo 2019 fecha sua primeira edição com muita música, animação e aprendizado para o próximo evento

by Jessica Mar
Concurso de Cosplay animou o público com muito Terror e criatividade. (Foto: Karla Sthéfany)

País simpatizante pelo gênero horror, o Brasil mantém extremamente o mercado do gênero principalmente nos segmentos audiovisual e literário. Fãs que vivem ou estiverem em São Paulo no final de semana passado, puderam conferir um grande evento com as estruturas de uma convenção, o Horror Expo, realizou sua primeira edição nos dias 18 e 20 de outubro no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Concurso de Cosplay animou o público com muito Terror e criatividade. (Foto: Karla Sthéfany)

Horror Expo 2019 reuniu grandes nomes do gênero do Horror/Terror, nos campos do cinema, TV, séries, literatura, comics, videogames, serviços de streaming, música e cultura pop. Além de atividades como palestras, lançamentos de filmes, lojas e marcas do segmento, a feira trouxe grandes nomes de filmes, e claro, da música.

Durante os 3 dias de feira, pudemos conferir grandes atrações nacionais e internacionais da música. Em parceria com a Nuclear Blast e Shinigami Records que também é nosso parceiro, Horror Expo trouxe shows das bandas Deathstars e Therion, além de um grande estande na feira com produtos importados e lançamentos nacionais.

Estande da Nuclear Blast e Shinigami Records (Foto: Jéssica Mar)

Apesar de alguns imprevistos que aconteceram no primeiro dia, o evento tentou seguir as atividades como o planejado. A atração que abriria o palco musical, a banda feminina de K-pop, Highschool, não pôde se apresentar devido a falhas da produção, que montou uma bateria no meio do palco antes da apresentação das meninas, o que impossibilitou a apresentação que conta com muitos passos de dança. Houve remarcação do show do Highschool, que se apresentaria às 15h, mas tentou ser transferida para 21h – momento em que The Secret Society, e Deathstars também tocariam, por isso, foi inviável a banda se apresentar no dia. A produção do evento resolveu o imprevisto com os fãs e o Highschool se apresentou no dia seguinte, mas com outro imprevisto. Durante o show, houve um apagão geral no Anhembi, o que fez o show ser adiado para mais tarde. A banda então realizou um Meet & Greet com os fãs e conseguiu finalizar a apresentação na tarde do Sábado.

Grupo Highschool, conseguiu realizar apresentação no sábado (Foto: Karla Sthéfany)
(Foto: Karla Sthéfany)

Muitos fãs estavam ansiosos e aguardavam para rever a banda Deathstars, que fez muito sucesso em meados de 2002. O evento estava vazio no começo do dia, mas conforme ia anoitecendo, o público começou a chegar para prestigiar o Deathstars, e fizeram valer a pena a vinda da banda ao Brasil. O público agitou todas as músicas, com um setlist digno de uma banda com tantos anos de carreira, eles tocaram a maioria dos clássicos. Com uma ótima presença de palco, os músicos mostraram carisma e alegria em estar novamente no país, em um evento de Horror – antes e após o show, a banda se divertiu no evento, tirando fotos com os cosplays.

No começo do show, houve o imprevisto do vocalista cair do palco, mas nada grave que atrapalhasse a apresentação. Ele continuou como se nada tivesse acontecido, e realmente estava contente com o show e com os fãs que estavam ali. Senti falta do guitarrista e tecladista “Nightmare Industries”, que por motivos de força maior, não pode viajar com a banda e realizar o show no Brasil. Após o show a banda atendeu alguns fãs que esperavam a saída do camarim, e no dia seguinte o grupo voltou ao evento para encontrar os fãs novamente e conceder algumas entrevistas.

Vocalista “Whiplasher Bernadotte” esbanjando simpatia (Foto: Karla Sthéfany)

A primeira atração musical que foi anunciada pelo Horror Expo, a tão esperada banda Therion, realizou o show no domingo, com evento lotado. A banda foi responsável pelo encerramento do evento, dia 20 de outubro, apresentando um repertório exclusivo para o evento e inédito para os brasileiros, tocando na integra o álbum Theli (1996), trabalho que ajudou a moldar a explosão criativa que o Therion se tornou ao longo das décadas. Além disso, também tocaram clássicos de outros trabalhos da carreira, somando 90 minutos de apresentação.

Além do show, o vocalista Christofer Johnsson realizou de um painel especial no sábado, 19 de outubro, e falou sobre sua carreira, trabalhos, inspirações e temáticas. Os fãs também comparecem no evento no sábado, para realizar o Meet & Greet, que aconteceu no estande da Nuclear Blast, horas após o encontro dos fãs do Deathstars com a Banda.

Therion atendendo os fãs que visitaram a feira no sábado apenas para conhecer a banda (Foto: Karla Sthéfany)
(Foto: Karla Sthéfany)

Outra atração muito esperada, era do ilustrador Derek Riggs, que por motivos de força maior, cancelou a sua participação  no Horror Expo 2019, deixando alguns fãs decepcionados. Entretanto, a equipe de Derek liberou que todos as prints e itens do artista, que já se encontram no Brasil, fossem comercializados com desconto de 80% nas peças como uma forma de compensar os fãs que comparecerão ao evento para vê-lo. O evento manteve o estande que seria exclusivo para o ilustrador, onde os fãs puderam adquirir algumas obras.

O público também pode conhecer os atores Lochlyn Munro e Naomi Grossman e o diretor Mick Garris. Todos ficaram andando pela feira para conhecer como o Brasil ama o tema de Horror, e claro, atenderam todos os fãs.

Estande do Ilustrador Derek Riggs (Foto: Jéssica Mar)
Estande do Ilustrador Derek Riggs com itens com 80% de desconto (Foto: Jéssica Mar)

Horror Expo 2019 também contou com shows de bandas nacionais. Além do The Secret Society que abriu os shows da sexta-feira, o sábado contou com os brasileiros do Furia Inc, Sioux 66 e Venomous. Antes, ainda rolou um show do músico e produtor Chris Young, brasileiro radicado em solo sueco há 4 anos, que trouxe seu projeto de synth-retrowave, influenciado por trilhas sonoras de filmes de horror dos anos 80, o Midnight Danger alia a magia dos sintetizadores no melhor estilo John Carpenter ao peso da guitarra do Hard Rock oitentista. Domingo, a banda brasileira Alchemia, de horror metal, subiu ao palco antes do Therion.

Apesar de alguns imprevistos e atrasos nas atrações, a feira conseguiu concluir o objetivo. Um evento de horror com muita música, diversão e um gostinho de ‘quero mais’. Os pontos negativos servirão de experiência para a realização da próxima edição. E aguardamos ansiosos para saber quais atrações a edição de 2020 irá trazer.

Apresentação da banda brasileira Furia Inc (Foto: Karla Sthéfany)
Apresentação do guitarrista brasileiro Midnight Danger (Foto: Karla Sthéfany)

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish