Resenha: Burnkill – Guerra e Destruição (2016)

O filósofo Voltaire dizia que o maravilhoso da guerra é que cada chefe de assassinos faz abençoar suas bandeiras e invoca solenemente a Deus antes de lançar-se a exterminar o seu próximo. Este conceito – por deveras significativo – foi muito bem explorado, mesmo que inconscientemente, pelo quinteto Burnkill, de Pouso Alegre (MG). A banda, que mescla sua sonoridade com Thrash/Death Metal e pitadas old school, traz em seu primeiro full-length, “Guerra e Destruição”, esse clima abrangente expressado por Voltaire.

O grupo conseguiu expressar de forma bem direta vários tipos de guerras, desde batalhas interpessoais até físicas. O grupo passa em sua temática sentimentos diversos, porém todos em contraponto com a conflagração, passando pelo amargor do corredor da morte e da repressão, até o cume sonoro da sinfonia da guerra, esta que tememos ouvir.

Burnkill-Banda-2

O Burnkill, através de oito faixas, despeja seu inconformismo e rancor em relação à hipocrisia existente na mentira e na falsa moral julgadora, transformando suas melodias em verdadeiros açoites. Musicalmente, o grupo consegue explorar com bastante pegada riffs e cantos raivosos, fazendo uma amalgama musical bem interessante.

Um ponto a se ressaltar em “Guerra e Destruição” é o lindo trabalho com a arte da capa, visto que respeita a regra dos terços da fotografia e derrama cores que resenham muito bem a ideia proposta no disco.

Todas as faixas do disco são cantadas em português, o que deixa o trabalho mais livre e expressivo. Destaques para as faixas “Corredor da Morte”, Chega de Mentiras” e a apocalíptica “Sinfonia da Guerra”.

“Guerra e Destruição” é um ótimo disco de estreia, e mostra com bastante ênfase o quão longe a banda pode chegar junto a uma grande gravadora.

Recomendado!

Formação:
Antony Damien (vocal);
Pablo Henrique (guitarra);
Lucas Maia (guitarra);
Jorge Luiz (baixo);
Anderson Lima (bateria).

Faixas:
01 – Corredor da Morte
02 – Vivendo Uma Ilusão
03 – Guerra e Destruição
04 – Repressão
05 – Cadáver do Brasil
06 – Tempestade de Horror
07 – Chega de Mentiras
08 – Sinfonia da Guerra

Comentários

Tags

Sobre: Fabrício Castilho

Fabrício Castilho

Nascido em 29 de novembro de 1980 na cidade de Pindamonhangaba, estudou musica durante 2 anos na FASC (faculdade de musica santa Cecília). Durante a juventude esteve de forma ativa no cenário metálico do vale, fazendo parte do projeto MAD METAL, que dispunha de um programa de radio que também era exibido online, alem de um programa de TV chamado VALE METAL exibido pela TV Vivax de Taubaté. Como musico Fabrício tocou no Brasil todo com a banda STEELGODS, vindo até mesmo a abrir um show do vocalista Jeff Scott Soto (ex- Yngwie Malmsteen ). Com a STEELGODS Fabrício gravou a demo “the first demo álbum”. Fabrício também participou durante três anos como vocalista das bandas, EXCALIBUR e SPACECRAFT, nessa ultima a banda contava através de musicas a historia do rock. Atualmente Fabrício leciona aulas Particulares de Baixo, violão e canto, alem de estar em processo de pré- produção de um disco conceitual chamado Olitizack.

Você talvez também goste...

Copyright© 2015 Roadie Metal - A Voz do Rock