Paul Di’Anno: cantor revela como quase morreu há quatro anos

by Alexandre Temoteo

O ex-vocalista do IRON MAIDEN, Paul Di’Anno, diz que tem sorte de estar vivo depois de desenvolver uma infecção mortal há vários anos. Di’Anno enfrentou vários problemas de saúde nos últimos anos. Ele foi submetido a uma operação em 2016 para remover um “abscesso do tamanho de uma bola de rugby” nos pulmões e exigiu uma operação de substituição do joelho nas duas pernas depois de se envolver em vários acidentes de moto ao longo dos anos. Como resultado, Di’Anno foi forçado a se sentar enquanto se apresentava em seus shows mais recentes.

Em entrevista ao site espanhol Mariskalrock.com, conduzido por Jason Cenador, o vocalista falou sobre seus problemas de saúde e discutiu seus planos para o futuro.

“Eu quase morri há quatro anos”, revelou Paul. “Eu tive sepse na Argentina. Estava muito, muito doente. Eu cheguei em casa na Inglaterra e depois fui direto para o hospital. Estou nessa de dentro e fora do hospital há quatro anos. Eu fiz operações nas duas pernas. Desde então eu não consigo andar. Tem sido muito, muito difícil para mim no momento. Por causa da sepse, eu continuo tendo infecções, E elas impedem que eu possa realizar as cirurgias . E tem sido muito difícil. No momento, eu só tenho um joelho. Mas eu quero tocar, obviamente, mas não posso fazer isso até que eu esteja bem, não parei de tocar e não tenho planos de me aposentar quero continuar tocando, mas preciso melhorar.

Ao falar seu processo de recuperação, Di’Anno disse: “Não estou ficando melhor – ainda não, até que meus dois joelhos sejam operados. A próxima operação será tirar meu joelho esquerdo e depois colocar um substituto imediatamente, e o que eu tenho que fazer na reabilitação é tentar ficar de pé só com essa perna. E então eu posso andar de muletas depois de um tempo, o que seria fantástico. Mas se eu conseguir subir no palco com uma perna, será mais fácil para mim. Eu ainda posso ter que viajar um pouco na cadeira de rodas. Mas eu peguei outra infecção há duas semanas. Infelizmente, isso será pelo resto da minha vida. vida, por causa de sepse. Eu tive muita sorte. A sepse realmente te bate forte, e no avião de Londres da Argentina, todo mundo estava me dizendo: ‘ Olá senhor. Você está bem? Você está bem?’ E eu respondia, ‘Sim, por que você não vai se foder e me deixa em paz?’. Eu não sabia que estava realmente morrendo. E, quando cheguei em casa, desabei no chão. Estava com meu celular. Eu estava sozinho, porque minha esposa e filhos estavam na América. Eu chamei o pessoal da ambulância. Eles desceram e chutaram minha porta e me levaram ao hospital. Passei oito meses naquele hospital. Recuperação de oito meses lá, depois em uma clínica por mais três meses, e então me mudei para esta minha nova casa, que está adaptada para usuários de cadeira de rodas no momento. E então foi um azar com as infecções, caso contrário, eu já estaria em funcionamento. Mas eles não vão operar comigo por dois anos, com sepse, porque você tem que ter certeza de que está completamente livre dela. E agora eu tenho outra coisa chamada MRSA (uma bactéria resistente a meticilina), que você obtém por estar no hospital, o que é lamentável. Mas, de qualquer maneira, no momento, estou saindo muito bem, então estou aguardando a próxima ligação que receber, que será para a cirurgia”.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish