Obituary: 11 anos de “Darkest Day”

by Flávio Farias

Em 30 de junho de 2009, o OBITUARY lançava o oitavo full-lenght de sua gloriosa carreira. Era o terceiro álbum após o retorno à ativa. E diferente dos álbuns anteriores, os caras apostaram em repetir a fórmula utilizada no excelente “World Demise” (N. do R: este fora o primeiro disco da banda que eu escutei e isso me gerou uma grande curiosidade pelo trabalho deles, mas é uma história que contarei em outra oportunidade), com músicas mais arrastadonas, beirando o Doom Metal.

E na companhia do produtor Mark Prator, a banda adentrou ao “Redneck Studios“, em Tampa, Flórida, para sair com o homenageado de hoje, que foi lançado pela “Candelight Records”. Este foi o último álbum que contou com a participação do baixista Frank Watkins. O guitarrista Raplh Santolla também fazia a sua despedida da banda neste álbum. A arte da capa, muito bela, por sinal, é assinada por Andreas Marschall.

A faixa que abre o disco, “List of Dead” começa com uma bateria bem core, mas logo se desenvolve no bom e velho Death Metal que a banda sabe praticar e bem, com direito a solos bem melódicos, tanto na intro, quanto no meio da música. E os riffs nervosos são excelentes. Não poderia haver faixa mais perfeita para abrir.

Blood to Give” é uma faixa mais arrastada, densa, ganhando velocidade na parte finak. E a partir daqui, passamos a lembrar da fase do “World Demise“, com destaque para o bumbo duplo de Donald Tardy. “Lost Inside” é outra música com um andamento mais arrastadão, que também remete à fase do primeiro disco dos caras que este redator que vos escreve escutou. Os riffs aqui são sensacionais, harmonizando perfeitamente com os solos melódicos do saudoso Ralph Santolla.

Outside My Head” mantém a pegada das duas músicas anteriores, mais arrastada, porém, aqui temos a combinação dos riffs com as batidas de Donald Tardy, que dão um clima único para a música. Muito boa. “Payback” mantém a linha adotada pelos caras neste play, embora essa não seja tão arrastada assim quanto as faixas que já tocaram anteriormente. Aqui é tudo bem simples, exceto o solo de Ralph Santolla que é bem complexo e muito bem executado.

Your Darkest Day” traz aquele climão sombrio de “Slowly We Rot” que permanece assim durante toda sua extensão. Com riffs pesados, densos e muito bons, esta revela-se como a melhor deste play. Excelente. “This Life” dá a impressão de que os caras irão retomar a velocidade, pelo menos as viradas sensacionais de Donald Tardy dão essa impressão, mas os caras apostaram mesmo nas músicas arrastadonas neste play. Um bom som.

See Me Now” é um pouco mais rápida, mas aposta em mudanças no seu andamento, onde a parte mais cadenciada, os riffs seguem pesados e interessantes. E Ralph Santolla caprichando em seu solo, excelente. “Fields of Pain” tem certamente os melhores riffs de guitarra deste play. Eles são modernos, mas não fazem a banda perder a sua identidade. Essa também entra no meu rol das favoritas.

Truth Be Told” tem mais um excelente solo de Ralph Santolla em sua intro e em sua extensão traz de volta o andamento mais cadenciado que os caras resolveram apostar nesse play. Uma boa música, pesada, densa e como sempre, com riffs interessantes, praticados pelo nosso querido e carismático Trevor Peres.

Forces Realign” é outra música que se destaca, com os riffs que impedem com que nossas cabeças fiquem estáticas. Ela é arrastadonas durante boa parte, porém, o pau quebra no meio, quando os caras resolvem aliar velocidade e peso, tudo isso tendo a favor os solos sempre fantásticos de Ralph Santolla. Lembra muito o que a banda gravou em seus primeiros álbuns. Outra que está entre as minhas favoritas.

E fechando o disco temos “Left to Die“,  fecha bem esse disco com mais riffs dessa máquina chamada Trevor Peres, outra música arrastada, mas muito boa.

Enfim, chegamos ao final deste play, que, se não é o melhor da banda, tem ótimos momentos e que nos faz pensar quanta falta essa banda fez na cena enquanto ficaram separados, entre os anos de 1997 e 2003. Felizmente os caras tiveram a sábia e feliz decisão de retomar a carreira gloriosa. E seguem firme praticando um Death Metal de muito respeito e com muita honestidade. E assim concluímos a nossa homenagem e desejamos uma longa vida ao OBITUARY.

Darkest Day – Obituary
Data de lançamento – 30/06/2009
Gravadora -Candlelight Records

Tracklisting:
01 – List of Dead
02 – Blood to Give
03 – Lost Inside
04 – Outside My Head
05 – Payback
06 – Your Darkest Day
07 – This Life
08 – See Me Now
09 – Fields of Pain
10 – Violent Dreams
11 – Truth Be Told
12 – Forces Realign
13 – Left to Die

Lineup:
John Tardy – Vocal
Donald Tardy – Bateria
Trevor Peres – Guitarra
Ralph Santolla – Guitarra
Frank Watkins – Bateria

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish