Megadeth: sobre o novo álbum, baixista da banda diz que “É um registro intenso”

by Maria Clara Goé

O baixista do Megadeth, David Ellefson, falou com o programa de rádio Full Metal Jackie, sobre o progresso da gravação do novo álbum da banda:

“É interessante. Acho que ‘Dystopia’ redefiniu a banda. Acho que realmente encontramos o ponto ideal, o centro da banda novamente. E muito disso foi ajudado por Chris Adler do LAMB OF GOD, que tocou bateria nesse disco. É claro que tínhamos um novo guitarrista, com Kiko Loureiro na banda, e eles ajudaram a trazer uma perspectiva diferente, eu acho, para mim e Dave, quando montávamos esse disco. Esse padrão de pensamento agora continua com este novo disco, novamente com Kiko e agora com nosso novo baterista, Dirk Verbeuren. Tendo uma perspectiva um pouco mais jovem, talvez, desde que tenham crescido como fãs do Megadeth provavelmente em um momento de suas vidas…”

David também completa falando sobre como o Megadeth se cobra para sempre fazer álbuns diferenciados:

“Acho que provavelmente a maior coisa do álbum agora para o Megadeth é que somos muito críticos a nós mesmos para nunca nos repetirmos – para não repetir a letra, não repetir o mesmo tema, não repetir os mesmos riffs ou padrões de notas. E esse é um dos maiores desafios – não entrar na zona de conforto de se repetir. Esse certamente foi um desafio que acho que certamente enfrentamos com sucesso.

“É um registro intenso. E eu acho que há um senso de diversão em algumas músicas também, de uma forma que algumas das coisas que eu acho que vocês provavelmente ouviriam de volta, como, talvez, ‘Countdown To Extinction’ – discos que eram obviamente muito sérios tematicamente e tem o impacto que você esperaria de um tema lírico do Megadeth, mas também algumas coisas legais e divertidas … E eu acho que isso veio do espírito de nós quatro estarmos em uma sala montando esse álbum”.

FONTE: Blabbermouth

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish