Kreator: 11 anos de “Hordes of Chaos”

by Flávio Farias

Em 13 de janeiro de 2009, o KREATOR nos agraciava com seu décimo segundo álbum. A banda vinha do aclamado “Enemy of God“, que fez aniversário semana passada e do qual o caro leitor poderá ler a crônica que fizemos sobre seu aniversário AQUI.

A parceria com o mega produtor Andy Sneap não continuou e a banda recrutou Moses Schneider para o posto. O KREATOR utilizou um total de 4 estúdios na produção do aniversariante de hoje. A gravação se deu nos “Tritonus Studio” e “Transporterraum Studio”, ambos em Berlim; a mixagem se deu no “Miloco Studios“, em Londres, enquanto que a masterização ocorreu do outro lado do Atlântico: “Sterling Sound“, em Nova Iorque.

A abertura se dá com “Hordes of Chaos (A Necrologue for the Elite)” com sua longa introdução logo se revela um belo Thrash Metal para ninguém colocar defeito. Ótimos riffs capazes de levantar defunto. É a veia oitentista com toques modernos que o KREATOR colocou, deixando essa música a beira da perfeição.

A máquina de criação de riffs chamada Mille Petrozza segue destilando sua fúria em “Warcurse“. Ela é rápida, bruta e ríspida como deve ser uma canção de Thrash Metal. E com mudanças de andamento onde os riffs ficam ainda mais insano. Essa música nos remete à fase do “Extreme Aggression“. Excelente.

Escalation” dá sequência e traz a modernidade dos anos 2000 do KREATOR sem perder o seu peso. Uma bela música, com bons riffs e bastante complexa.

Amor Run” começa com um dedilhado de guitarra e Petrozza com uma voz limpa, nos dando a impressão de que vem ai uma balada, mas é ledo engano. Logo a música cresce e fica veloz e todos os elementos do Kreator desabrocham ali: palhetadas rápidas, peso, com direito a mudanças de andamento onde a música fica bem densa.

Destroy What Destroys You” é uma música mais cadenciada, onde se destacam o peso absurdo das guitarras e um solo bem feito. No final ela ganha a velocidade tradicional da banda.

Radical Resistance” é bem interessante, tudo aqui é meticulosamente calculado: peso, riffs, modernidade, até mesmo um breve flerte com o pula-pula, mas nada que coloque as coisas em risco.

Absolute Misanthropy” traz uma mescla de velocidade brutal com partes atmosféricas, enquanto que “To the Afterborn” é densa e pesada, mas aqui os caras tiraram o pé do acelerador em quase toda a extensão, para na parte final ter um retorno apoteótico com um solo à velocidade sonora e riffs capazes de abrir um mosh violento.

Corpses of Liberty” é uma intro bem calma onde temos apenas um breve dedilhado de guitarra sem distorção e “Demon Prince” encerra o álbum com um duo de guitarras que o mais desavisado irá achar que se trata de uma banda da NWOBHM, mas é só na intro, pois a música logo se revela veloz e brutal como boa parte do álbum, fechando com chave de ouro.

Em pouco mais de 38 minutos temos um álbum bem produzido, uma banda coesa e cada vez mais modernizando seu Thrash Metal. “Hordes of Chaos” alcançou a posição de número 165 na “Billboard 200“. Não a toa é a maior banda germânica do estilo e se faz merecedora de todos os confetes. Só podemos desejar uma longa vida ao KREATOR.

Hordes of Chaos – Kreator
Data de lançamento: 13/01/2009
Gravadora: Steamhammer

Tracklisting:
01 – Hordes of Chaos (A Necrologue for the Elite)
02 – Warcurse
03 – Escalation
04 – Amok Run
05 – Destroy What Destroys You
06 – Radical Resistance
07 – Absolute Misanthropy
08 – To the Afterborn
09 – Corpses of Liberty
10 – Demon Price

Lineup:
Mille Petrozza – Vocal/Guitarra
Sami Yli-Sirniö – Guitarra
Christian Giesler – Baixo
Ventor – Bateria

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish