Iron Maiden: 5 detalhes que tornam “The Book Of Souls” bem parecido com “Powerslave”

by Alexandre Temoteo

Depois de um hiato de 5 anos, finalmente o Iron Maiden dava um fim à angustiante espera dos fãs por um novo álbum. A data oficial foi no dia 04 de setembro de 2015, mas tive acesso ao “The Book Of Souls” cerca de uma semana antes. Não preciso falar do quão musicalmente o 16º álbum da banda me agradou, mas a medida que eu me aprofundava nas audições, encontrei alguns detalhes que o tornam muito parecido com o clássico “Powerslave”. Sabendo que em se tratando de Iron Maiden nada é por acaso, isso me deixou com a pulga atrás da orelha. Vamos às análises:

01. Podemos começar com as datas de lançamento, especificadamente o dia e mês, que são bem próximas. “Powerslave” foi lançado em 3 de setembro (1984) enquanto “The Book Of Souls” foi em 4 de setembro (2015).

02. Ambas faixas titulo abordam como temática grandes civilizações do passado. Egito em “Powerslave” e os Maias em “The Book Of Souls”.

03. Em “Powerslave” tivemos duas faixas escritas por Bruce Dickinson (“Flash Of The Blade” e “Powerslave”) e duas em parceria com Adrian Smith (“2 Minutes to Midnight” e “Back In The Village”). O mesmo número há em “The Book Of Souls”. Bruce escreveu “If Eternity Should Fail” e “Empire Of The Clouds”. A cooperação com Adrian fez surgir “Speed Of Light” (assim como “2 Minutes to Midnight” também virou single) e “Death Or Glory”.

04. “Powerslave” é o 5º álbum da banda e o 1º a manter a formação do trabalho anterior. Se considerarmos o ano 2000 como o início de uma nova fase da banda com os retornos de Bruce Dickinson e Adrian Smith e se tornando um sexteto, “The Book Of Souls” é o 5º álbum e o 1º a manter a mesma formação por cinco álbuns de estúdio consecutivos.

05. Tanto em “Powerslave” quanto em “The Book Of Souls” há músicas com temáticas em combates aéreos em guerras (“Aces High” e “Death Or Glory”). Também é válido lembrar que “Powerslave” trouxe até então a mais longa faixa da banda (“Rime Of The Ancient Mariner”) assim como “The Book Of Souls” (Empire Of The Clouds).

Conhece mais alguma semelhança entre os dois álbuns? Deixe nos comentários!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish