Heavy Metal Pelo Mundo: Israel

by Renan Soares

Olá headbangers viajantes, sejam bem-vindos a mais um voo do nosso quadro semanal “Heavy Metal Pelo Mundo”, aqui na Roadie Metal, onde você conhecerá um pouco da cena metal em algum país com poucas, ou quase nenhuma tradição no estilo.

Hoje, nosso avião irá aterrissar pelo lado do Oriente Médio, onde falaremos de um país o qual é rico em diversidade cultural, que tem uma grande importância histórica, e religiosa, mas que aparece constantemente nos noticiários na grande maioria das vezes por motivos polêmicos.

Apertem os cintos, porque hoje o nosso destino é Israel.

Israel é um país localizado no continente asiático, na área conhecida como “Oriente Médio”, onde está localizado grande parte dos países de origem árabe, e com influência do islamismo.

O país se destaca por ter uma história fortemente ligada as três principais religiões monoteístas do mundo, sendo elas o islamismo, o judaísmo e o cristianismo, tanto que a cidade de Jerusalém é considerada sagrada para as três crenças em questão.

E pelas mesmas razões histórico-religiosas, Israel sempre está envolvida em diversos conflitos, um dos mais conhecidos, e polêmicos, é a guerra contra a Palestina por conta da ocupação da Faixa de Gaza, conflito esse que faz o governo local receber diversas críticas da comunidade mundial, sendo um desses críticos o músico Roger Waters, ex-Pink Floyd, que promove um boicote cultural a Israel por conta disso, se recusando a fazer shows por lá, e sempre tentando persuadir outros artistas a fazerem o mesmo.

E esse conflito com a Palestina também é a origem da polêmica em relação a capital do país, já que a disputa entre eles também envolve a cidade de Jerusalém, o qual os dois países reivindicam como capital.

Mas, para a comunidade mundial, Tel Aviv é considerada a capital de Israel, estando grande parte das embaixadas localizadas na mesma. Mas, só para apimentar um pouco mais essa polêmica, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, e nosso presidente Jair Bolsonaro, declararam que iriam abrir suas embaixadas em Jerusalém, deixando claro que consideram a mesma como capital de Israel. Enfim, essa história da muito pano pra manga.

Como vocês puderam ver, Israel infelizmente é um país bastante ligado a conflitos e guerras, tanto que seu exército é conhecido por ser um dos rigorosos e disciplinados do mundo, onde até mesmo as mulheres são obrigadas a passarem pelo serviço militar.

Bom, mas vocês devem estar se perguntando por que estou enchendo o saco de vossas senhorias com toda essa questão geopolítica de Israel, e não começo a falar logo das bandas de lá? A resposta é porque isso tudo vai ajuda-los a entender a temática da primeira banda que irei citar na nossa lista.

Agora, chega de conversa fiada, e vamos listar algumas bandas de metal oriundas de Israel.

ORPHANED LAND

Comecemos então falando desse que certamente, é o principal nome do metal israelense, e que imagino que alguns de vocês devem conhecer.

Formada em 1991 sob o nome “Ressurrection”, tendo assumido o atual nome apenas em 1992, a Orphaned Land se destaca por duas razões.

A primeira, por ser um dos fundadores do subgênero “Oriental Metal”, onde eles mesclam elementos da música tradicional do Oriente Médio aos arranjos e peso do Metal.

E a segunda razão, é o fato das suas letras pregarem a paz entre os povos islâmicos, cristões e judeus em Israel, principalmente no álbum “All Is One”, lançado em 2013 (onde a banda abriu mão de vez do vocal gutural).

E em contraponto do constante conflito entre Israel e Palestina, em 2014, a Orphaned Land se uniu a banda Khalas, oriundos da Palestina, e realizaram uma turnê em conjunto pela Europa (inclusive, a Palestina pode até ser um dos próximos destinos desse quadro).

Até o momento, o último álbum lançado pelo Orphaned Land foi o “Unsung Prophets And Death Messiahs”, de 2018, sendo esse o sexto álbum em estúdio do grupo.

MELECHESH

Indo para a vertente do metal extremo, podemos dizer que a Melechesh é atualmente, o segundo principal nome do metal israelense no mundo, atrás apenas da já citada Orphaned Land.

E como estamos falando bastante aqui da questão “Israel x Palestina”, aqui está mais um exemplo onde os dois povos se uniram em prol do Metal, tendo a Melechesh, formada em 1993, integrantes tanto da cidade de Jerusalém, em Israel, quanto da cidade de Belém, na Palestina.

Enquanto o Orphaned Land adotou uma temática mais “light”, a Melechesh pendeu pro lado mais profano, adotando a sonoridade do Black Metal (isso sem usar todo o visual carregado tradicional do estilo), tendo eles abordado temáticas referentes a antiga Mesopotâmia e as Sumérios, povo da antiguidade que habitou uma pare daquela região do Oriente Médio.

E por adotar um som mais extremo, certamente, isso incomodou as autoridades conservadores de Israel, principalmente após a banda lançar o primeiro álbum intitulado “As Jerusalem Burns”, (traduzindo: Enquanto Jerusalém Queima), em 1996, tendo o grupo sido acusado de “cultuar forças sombrias”.

Por diversas razões, sendo elas pessoais, profissionais, ou por pressão, todo o grupo atualmente mora em Amsterdã, na Holanda. Até o momento, o último álbum lançado pela banda foi o intitulado “Enki”, de 2015, sendo esse o sexto de sua discografia.

THE FADING

Formada em 2000 sob o nome “Excessum”, tendo assumido o atual nome em 2006, o The Fading ganhou um pouco mais de notoriedade internacional após participar, e ganhar o concurso “Metal Battle”, que ocorre no festival Wacken Open Air, em 2008, o que os garantiu contrato com a gravadora que leva o nome do festival, tendo no ano seguinte, lançado seu primeiro álbum intitulado “In Sin We’ll Find Salvation”.

Em seu som, a banda adota uma pegada referente do chamado Death Metal Melódico, tendo temáticas referentes a questões da natureza humana, e da sociedade em que vivemos atualmente.

Em 2015, de forma independente, a banda lançou seu segundo álbum, e até então último, intitulado “Till Life Do Us Apart”.

DISTORTED

Vindo agora para o lado do metal gótico, temos agora a Distorted, formada em 1998, onde eles mesclam em seu som vocal limpo feminino, e um vocal gutural masculino, juntando o peso do Death Metal e algumas linhas e atmosfera do Gótico.

Apesar de ter mais de 20 anos de atividade, a banda possui apenas dois álbuns lançado, tendo o primeiro sido liberado apenas em 2006, intitulado “Memorial”, e o segundo, e último até o momento, o “Voice From Within”, de 2008.

BETZEFER

Outro nome de destaque na cena do metal israelense é o Betzefer. Formado em 1998, eles foram a primeira banda de Heavy Metal de Israel a lançar um álbum por uma grande gravadora, sendo a mesma a Roadrunner Records.

Se você gosta de bandas como Pantera, Machine Head e Soulfly, o Betzefer vai ser um prato cheio, pois o som deles traz toda e a força, peso e agressividade do Groove Metal.

A banda possui quatro álbuns lançados, o “Down Low” (2005), o “Freedom to the Slave Maskers” (2011), o “The Devil Went Down to the Holy Land” (2013), e o “Entertain Your Force of Habit” (2015).

EKHO

Encerrando nossa seleção de bandas, temos a Ekho, que de todas as citadas, é a mais caçula, tendo a mesma sido formada em 2008.

Com apenas um álbum lançado, sendo esse o intitulado “Spitefull” de 2011, a jovem banda apresenta um som mais típico do Death Metal Melódico, apesar de ser dado também algumas outras denominações para eles, entre elas, Folk e Black Metal.

A temática de suas músicas é bastante variada, chegando a fala inclusive de questões da mitologia grega, e questões do psicológico interno do ser humano.

Terminado nossa seleção de bandas israelenses (e claro, fique a vontade para explorar além das citadas aqui), fica a pergunta final: existe algum festival de metal em Israel?

Bom, pela que pesquisei, “grande” do nível de um Wacken, ou de um Hellfest da vida, não há, o máximo que consegui encontrar foi um chamado Hellelujah Open Air, mas encontrei registros apenas das edições de 2009 e 2010, onde neles percebe-se que não é um evento de grandes estruturas.

De qualquer forma, não encontrei muitas informações sobre o mesmo, mas confiram logo abaixo alguns registros que achei escavando pela Internet.

Encerramos aqui a nossa viagem pela cena do metal em Israel, fiquem ligados porque próxima semana, Bruno Rocha nos levará para mais um país onde se há pouca tradição no Heavy Metal. Espero que tenham curtido a viagem e até a próxima.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish