Heavy Metal pelo Mundo: Índia

by Jéssica Alves

Namastê! Hoje o Heavy Metal pelo Mundo chega até a Índia, mais um dos países com baixa ou nenhum tradição de bandas de heavy metal que estão em nossa rota de viagens. Então pegue a sua bagagem e nos acompanhe em mais essa jornada cultural e de música pesada!

A República da Índia fica na Ásia Meridional. É o segundo país mais populoso, com 1,353 bilhão de habitantes, e o sétimo maior em área geográfica. Tem rotas comerciais históricas e de vastos impérios, onde é identificado por sua riqueza comercial e cultural de grande parte da sua longa história.

O país é a sétima maior economia do mundo em Produto Interno Bruto (PIB) nominal, com 2,719 trilhões e a terceira maior do mundo em PIB medido em Paridade de Poder de Compra. As reformas econômicas feitas desde 1991 transformaram o país em uma das economias de mais rápido crescimento do mundo.

E culturalmente, a Índia é marcada pelo sincretismo e pluralismo, preservando as suas tradições. É um país de cultura milenar, rica e excêntrica. Isso porque essa civilização, cheia de costumes peculiares, recebeu, com o passar dos séculos, várias influências.

A mídia e a cultura pop já retrataram de diversas formas a cultura indiana, desde seriados, passando por desenhos até mesmo em novelas! E no cinema, que inclusive é forte no país, com as produções de Bollywood, que fazem sucesso!

Ou seja, a Índia é uma das civilizações mais antigas da história e temos muito o que aprender com ela, devido à sua riqueza cultural.

Música indiana

A música da Índia apresenta vários sistemas pertencentes a grupos étnicos e linguísticos distintos. A música tradicional do país vem norte da Índia é chamada de hindustani, e a do sul da Índia é chamada de carnática. As raízes da música clássica indiana são encontradas na literatura védica do hinduísmo e no Natya Shastra.

Os dois elementos fundamentais na música indiana são o raga e tala: o primeiro forma a tessitura da estrutura melódica, enquanto o segundo realiza a marcação do tempo. E entre as composições de música clássica indiana mais antigas estão os dhrupads, um gênero de música da tradição hindustani que trata de temas heróicos e espirituais e são a base para diversos subgêneros da música indiana, segundo a Wikipédia.

Em variedade, a música da Índia é composta por diversos estilos musicais, desde a música clássica indiana até as músicas pop dos filmes musicais indianos de Bollywood. Entre seus expoentes, estão Ravi Shankar e Sheila Chandra.

Metal na Índia

Um artigo do New York Times publicado em 2012, pelo jornalista Michael Edison Hayden, afirma que a primeira fase do Heavy Metal indiano teria começado ainda na década de 1980, no sul da Índia, a partir da influência do Iron Maiden, e em 1989 ocorreu um evento que reuniria os vários grupos de Heavy Metal locais num cover do show ‘Live After Death’.

Pouco mais de vinte anos depois, em 2011, a banda Mettalica conseguiria reunir 40.000 fãs em seu concerto na cidade de Bangalore, afirmando um estilo de música e um movimento que é, a primeira vista, extremamente divergente da cultura indiana tradicional e que, segundo Hayden, estaria agora alicerçado na classe média alta Indiana, ao contrário de sua contraparte estadunidense, centrada no operariado.

Como disse Jacques Derrida a respeito da tradução: “quando dizemos Babel, hoje, sabemos o que nomeamos? Sabemos a quem nomeamos?”

E mesmo o heavy metal, que aparentemente não é existente no país, tem sua presença, com banda de variados sons. Veja agora algumas selecionadas pelo Heavy Metal pelo Mundo!

Motherjane

Motherjane é uma banda de Kochi, Índia, formada no final de 1996 pelo baterista John Thomas e o baixista Clyde Rozario. Eles lançaram o primeiro álbum em 2002, intitulado Insane Biography.

Eles lançaram um total de dois álbuns de estúdio e cinco singles. Desde a sua formação, gêneros como rock progressivo e música Carnatic influenciaram sua música., fazendo um som diferenciado e que chama a atenção. Mas em 2008, com o álbum Maktub, houve uma mudança de sonoridade com destaque no violão, nos vocais e na percussão, e instrumentos nativos.

Segundo as revistas especializadas no país, Motherjane é uma das bandas mais populares da Índia, onde participou de diversos festivais e abrindo shows de grupos mundialmente populares, como o abriu para Megadeth e Machine Head, no Rock na Índia em 2008 e para Opeth no IIT Madras.

Demonic Resurrection

Um dos expoentes da nova fase do Heavy Metal indiano é o Demonic Ressurection, banda de Death Metal formada em Mumbai e que cruzou as barreiras nacionais, tendo recebido em 2010 o prêmio ‘Golden God’ da revista Metal Hammer na categoria ‘Global Metal’ por seu álbum The Return to Darkness.

E o quarto álbum da banda, The Demon King , foi lançado em 13 de julho de 2014 na Índia, 14 de julho na Europa e 15 de julho nos EUA,distribuído ela Universal Music. Eles trabalham temas próximos ao da cultura ocidental, mas sem deixar de lado a raiz indiana.

Kryptos

Kryptos é uma banda de heavy metal de Bangalore , Índia , formada em 1998 por Nolan Lewis ( vocal / guitarra ) e Ganesh K. ( baixista ). Eles são considerados uma revolução do metal indiano, mantendo o som da velha escola estabelecido pelos movimentos NWOBHM / Thrash dos anos 80.

Desde a sua criação, a banda lançou cinco álbuns mais recentemente, Afterburner (2019). Os últimos três álbuns foram lançados pela AFM Records, da Alemanha. Suas músicas relatam sobre eventos históricos e mitos antigos para trabalhar com temas que raramente seriam pensados no Ocidente, como  o esquadrão de Kamikazes japoneses durante o ataque que destruiu parte de Pearl Harbour, durante a 2ª Guerra Mundial.

A repercussão desta banda foi grande e em 2014, eles participaram do Inferno Metal Festival na Noruega. Já em 2016, abriram o show da banda americana Death Angel e uma turnê ao lado das bandas Nervosa, Hirax e The Black Dahlia Murder na cidade austríaca de Dornbirn. Em 2017, a banda abriu a banda sueca Katatonia.

Skyharbor

Skyharbor é uma banda da cidade Nova Deli, capital da Índia, nos gêneros Progressive Metal e Djent Metal que faz parte da emergente Cena Djent. A banda já teve entre seus membros Daniel Tompkins, vocalista da banda TesseracT e Anup Sastry, baterista da banda Intervals.

Em 2011 assinaram contrato com a gravadora Basick Records , a banda lançou seu álbum de estreia Blinding White Noise: Illusion and Chaos em 23 de abril de 2012 em todo o mundo como um disco duplo ( Illusion and Chaos ).

O som do Skyharbor tem elementos de prog metal e o etal alternativo dos Deftones. Há uma ênfase considerável dada a guitarras ambiente fortemente harmonizadas e harmonias vocais.

Bloodywood

Quem acessou as redes sociais nos últimos meses no Brasil, principalmente o Facebook, viu um vídeo circulando de uma banda indiana fazendo um pesado e interessante som. Trata-se do Bloodywood, grupo e mistura a música folclórica da Índia com nu metal.

Originada na cidade de Nova Délhi, em 2016, eles começaram como uma banda de paródia que carregou covers de músicas pop no YouTube, mas depois escreveram seu próprio material original. Em 2017, Bloodywood gravou um cover de Linkin Park e o vídeco chamou a atenção de sites especializados, como Loudwire e Metal Hammer. Desde então, a banda fez mais covers e lançou o álbum de compilação Anti-Pop.

Em 1 de maio de 2018, a Bloodywood lançou sua primeira canção autoral “Ari Ari”, baseada na música folclórica do Punjabi “Baari Barsi”. A faixa contou com a participação do rapper Raoul Kerr, que foi destaque em outras músicas do Bloodywood, até que ele se tornou um membro oficial da banda.

A recepção dos fãs à música foi positiva, o que incentivou a banda a escrever material original, inspirado na música folclórica indiana. Mais tarde, o Bloodywood lançou a música “Jee Veerey”, dedicada ao combate à depressão e doenças mentais e “Endurant”, uma música que trata do tema do bullying.

Em abril de 2019, foi anunciado que o Bloodywood se apresentaria no Wacken Open Air e dois dias depois, a banda lançou a música “Machi Bhasad (Expect a Riot)”, que ficou famosa no vídeo compartilhado no Facebook.

Dark Desolation

Dark Desolation é uma banda de Black Metal de Bangalore, formado em julho de 2010. É uma das bandas de metal mais diferenciadas que já surgiu da Índia, pois foi a primeira a se associar à gravadora underground ‘Salute Records’ da Escandinávia.

A exposição internacional imensa do Dark Desolation fez a banda participar constantemente em compilações em toda a Europa. Em 2011, a banda recebeu duras críticas no país, por participar da coletânea Metal Hammer’, ao lado de bandas como Sepultura, Trivium, Decapited, All Shall Perish, Rise To Remain e muitos outros. Mais. A banda lançou seu álbum de estréia, composto por 5 faixas, que incluem uma homenagem ao Dark Funeral.

Bevar Sea

Bevar Sea, originalmente chamado Dirt Bucket, é uma banda de metal stoner / doom com sede em Bangalore, fundada em 2010. O quinteto em 2012 o álbum de estréia, auto-intitulado. Este recebeu elogios da crítica e foi incluído nos melhores álbuns de Ninehertz de 2012.

O Bevar Sea foi nomeado o “Melhor Ato Emergente” no Rolling Stone Metal Awards India 2013. E tem como suas principais influências em bandas como Black Sabbath , Deep Purple , Cathedral e Orange Goblin entre outras. Mas o som é resultado de uma mistura de Doom Metal com Stoner Metal.

Sceptre

Scepter é uma banda indiana de thrash metal formada em 1998, em Mumbai. Eles atraem suas principais influências de bandas como Slayer , Pantera , Sepultura e Lamb of God .

Em seus trabalhos, a banda abordou temas polêmicos que criticam o tradicionalismo na cultura indiana, como por exemplo o combate à violência contra as mulheres em seu álbum Age of Calamity.

Através dos anos, o Scepter ganhou popularidade atuando em vários shows, incluindo o Independence Rock e outros importantes festivais no país.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish