Especial André Matos: Symfonia, o voo europeu do nosso maestro.

by Jennifer Kelly

André Coelho Matos, o músico, o maestro, acima de tudo o homem, aquele que encantou o mundo com sua voz e seu talento e que nos deixou tão precocemente há quase um ano, no dia 08 de junho de 2019, sem dúvida, um dos dias mais tristes de nossa música. Nascido em 14 de setembro de 1971, em São Paulo, André Matos ainda jovem já mostrava todo o seu talento na música. Com a avançar dos anos, e passando por diversas bandas e projetos musicais, hoje vamos prestar uma singela homenagem, neste Especial André Matos, relembrando sua participação no supergrupo europeu Symfonia, ao lado de um dos mais renomados guitarristas da história do Power Metal, o finlandês Timo Tolkki (ex-Stratovarius), em 2011.

Antes de ingressar nessa empreitada, André Matos já vinha consolidando sua carreira solo com dois álbuns lançados ”Time to be Free”/2007 e “Mentalize”/2009, além de gravar uma música “Blizzard on a Broken Mirror”, em 2010, pelo projeto Avantasia, para o álbum “The Wicked Symphony”.

Ao final daquele ano, Timo Tolkki teve a ideia de reunir um grupo de grandes nomes do Power Metal para um projeto ousado e grandioso. Para tanto, André Matos se uniu ao guitarrista para compor o material, isolados, sem internet, em uma cabana no topo de uma montanha, logo no primeiro dia de 2011. André Matos se encarregava das letras e Timo Tolkki da parte instrumental.

Pelas palavras do próprio André Matos, o que estava nascendo ‘não era uma nova banda ou projeto, algo para reinventar o estilo, mas era pra ser uma reunião de músicos talentosos e famosos, que juntos poderiam entregar o seu melhor, o tipo de Power Metal que todos estavam familiarizados. Mesmo que soasse como Stratovarius ou Angra, era pra ser assim mesmo’.

Juntaram-se aos dois, o baixista Jari Kainulainen (ex-Stratovarius), o tecladista Mikko Härkin (ex-Sonata Arctica) ambos finlandeses e o baterista alemão Uli Kusch (ex-Helloween/ex-Gamma Ray/ex-Masterplan).

Nascia assim o álbum “In Paradisum” do recém-formado supergrupo Symfonia. O álbum foi mixado na Itália por Giovanni Nebia, responsável também pela edição e masterizado por Maor Appelbaum, produzido por Timo Tolkki.

O termo “in paradisum” refere-se a uma melodia curta que antecede e posteriza a recitação de um salmo, muito presente na liturgia católica.

A data de lançamento ocorreu no dia 25 de março de 2011, no Japão e em 1º de abril, na Europa, pelas gravadoras Avalon/ Marquee.

Gravado o álbum e devidamente lançado, a banda partiu pra estrada, fazendo sua estreia no Finnish Metal Expo, porém alegando problemas de saúde, o baterista Uli Kusch comunicou seu desligamento, ainda antes da estreia, sendo substituído pelo também alemão Alex Landenburg, com passagens por diversas bandas de renome, dentre elas Luca Turilli’s Rhapsody e Kamelot.

 No final daquele ano, Timo Tolkki, que sofre de transtorno bipolar, anunciou que diversos problemas ocorreram durante a tour e estaria se afastando da música para cuidar de sua saúde. Acabava assim a curta, mas significativa história do Symfonia.

Já em 2012, André Matos anunciou que retomaria a criação de seu terceiro álbum solo “The Turn of the Lights”, pela gravadora Azul Music, mas antes estaria engajado na “To Live Again Tour”, juntando-se aos ex-companheiros de Viper, em comemoração aos 25 anos de lançamento do álbum de estreia do grupo “Soldiers of Sunrise”/1987 (Gravadora Eldorado), em que tive a honra de assistir ao vivo, aqui no Rio de Janeiro (HSBC Arena), em 18 de novembro de 2012, quando a banda abriu o último show do KISS na Cidade Maravilhosa.

Falar de André Matos nos traz um misto de orgulho e tristeza. Orgulho porque este ser iluminado nos encantou por tantas vezes com sua voz poderosa e melodiosa, capaz de estourar taças de cristal com seus agudos, brindando-nos com tantas músicas maravilhosas, seja no Viper, Angra, Shaman, Avantasia, Virgo, Symfonia, e na carreira solo. Tristeza, porque nosso querido André Matos não está mais entre nós e não poderá mais nos presentear com seu enorme talento e competência, como músico, letrista, cantor, tecladista, maestro. Daqui poucos dias, estaremos todos com nossos corações apertados de saudade, com nossas emoções à flor da pele, mas mesmo na dor e na tristeza, teremos a certeza e a honra de termos sido testemunhas de seu maravilhoso talento.

Obrigada por tudo, André Matos.

Symfonia – In Paradisum (2011)
Data de Lançamento: 25/03/2011
Gravadora: Avalon/Marquee

Tracklist:
1 Fields of Avalon 5:09
2 Come by the Hills 5:01
3 Santiago 5:54
4 Alayna 6:17
5 Forevermore 5:32
6 Pilgrim Road 3:57
7 In Paradisum 9:36
8 Rhapsody in Black 4:34
9 I Walk in Neon 5:45
10 Don’t Let Me Go 3:571
11 I’ll Find My Way Home (Bonus Track) 4:44

Formação:
André Matos (vocais)
Timo Tolkki (guitarras)
Jari Kainulainen (baixo)
Mikko Härkin (teclados)
Uli Kusch (bateria)

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish