Dia do Baixista: conheça os destaques do instrumento no Brasil

by Julia Ourique (OrBe Comunicação)

Neste dia 23 de junho é comemorado o Dia do Baixista. Responsável pelo groove e pela ligação entre os instrumentos, o baixo é um dos instrumentos mais importantes do rock and roll! Por isso, nada mais justo que ter um dia só para apreciarmos quem lida tão bem com este importante, porém injustiçado, instrumento!

Na formação de uma banda de rock encontramos idolatria do vocalista ao guitarrista, até mesmo o baterista, consegue o seu holofote. O baixista, no entanto, não ganha tanta atenção quanto os outros instrumentistas, mas tente ouvir uma música do Iron Maiden, por exemplo, sem o poderoso baixo de Steve Harris. Ou pense no Queen sem o groove de John Deacon? Para acabar com essa injustiça com os baixistas, criamos uma lista de importantes baixistas no metal brasileiro para você conhecer, e apreciar!

Felipe Andreoli (Angra)

Conhecido por seu trabalho nas bandas Angra, Karma e Almah, Felipe Andreoli utiliza a técnica dos três dedos para extrair o som do seu baixo. Ele costuma tocar com os baixos da marca Ibanez SR e BTB, com cordas D’Addario e amplificadores Epifani. Em 2007, a revista de metal japonesa Burn! listou ele como um dos melhores sete baixistas do mundo.

Thiago Zig (Lyria)

Baixista do Lyria, banda de metal sinfônico carioca, Thiago Zig começou a tocar na adolescência, e queria mesmo era tocar uma bateria. Mas por insistência dos amigos, foi para o contrabaixo. No início, Zig utilizava um baixo Yamaha de 4 cordas, e depois pulou para um Ibanez de 5 cordas. Em seguida, na necessidade de um baixo maior, ele escolheu um Ibanez de 6 cordas. Atualmente,  ele usa um Music Man Sting Ray 5, um cabeçote Gallien Krueger, e uma caixa Hartke 4/10.

Andria Busic (Dr. Sin)

Baixista e vocalista da Dr. Sin, Andria Busic é autodidata e se interessou pelo baixo ainda pequeno, quando ouvia seu pai, trompetista de jazz apresentar-se. Na década de 80 formou a banda Prisma, que logo foi trocada para Platina, mas também foi nomeada como Slogan e Cherokee. Passou rapidamente pelo Ultraje a Rigor, Taffo e acompanhou Supla. Em 1991 a Dr. Sin foi formada e existe até hoje! Seu primeiro baixo foi um Gibson G3, 4 cordas, que ganhou do seu pai. Já foi patrocinado pela Yamaha, época em que usava os modelos Bb 714 Bs, Bb 2024 X Japan, Trb 1005 J  e também o Bbne 2 com 5 cordas Nathan East Signature.

Fernanda Lira (ex-Nervosa, Crypta)

Influenciada pelo já mencionado Steve Harris, a Fernanda Lira toca o baixo desde os 13 anos de idade. Também autodidata, ela é filha de músico e antes de se dedicar ao baixo, formou-se jornalista. Tocou nas bandas Hellgard, HellArise e Detonator e as Musas do Metal. É patrocinada pela holandesa Aristides Instruments desde 2012.

Luis Mariutti (Shaman, Angra)

Ficou conhecido no mundo durante os anos de Angra (1991 – 1999), e de lá pra cá já tocou no Shaman, About2Crash, Dirty Dogz, Sinistra e Motorguts. Luiz Mariutti foi considerado um dos 10 melhores baixistas do mundo, pela revista japonesa Burn!, e por 12 anos consecutivos ganhou como melhor baixista, pela Roadie Crew. Já utilizou baixos da Warwick, como o Vampyre NT Custom Shop 5 e Thumb Bolt-On 4. Também utilizou, em diversas fases da carreira os baixos Music Man Stingray 5, Ibanez Roadstar II Deluxe Rb760, Fender Precision Bass, Music Maker Bass 5 e o Earnie Ball Music Stingray 5 HH Stealth Black.

Paulo Jr. (Sepultura)

O mineiro é mais um influenciado por Steve Harris. Paulo Jr. é um dos membros fundadores do Sepultura e por seu destaque na música, conta até com a Medalha da Inconfidência, uma das maiores condecorações do país. Seu primeiro baixo foi um Giannini Supersonic, que tem até hoje. Entre mais de 50 baixos de sua coleção, o destaque é um baixo Fender de 71, comprado nos EUA por apenas 100 dólares em uma loja de penhores.

Dick Siebert (Korzus)

Baixista de uma das bandas pioneiras do Trash Metal brasileiro, Dick Siebert tinha 21 anos quando se tornou referência do baixo no país. Pela velocidade do gênero nas músicas, ele adere a palheta em modelos de baixo que vão de Music Maker, MusicMan e Warwick de 4 cordas, e também um Music Maker de 5 cordas. O músico utiliza afinações que variam entre Dó e Mi Bemol, com o pedal de efeitos do tipo Bass Pusher.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish