Biografia: Dave Murray – o skinhead que virou mago

by Jennifer Kelly

David Michael Murray, nasceu em Londres, em 23 de dezembro de 1956. Proveniente de uma família de origem irlandesa/ escocesa, ele era o filho do meio, tendo uma irmã 6 anos mais velha, Pauline e outra 3 anos mais nova, Janet.

A infância de Dave Murray não foi das mais fáceis, com constantes mudanças de endereço devido a situação financeira ruim, uma vez que sua mãe trabalhava como faxineira e seu pai fora aposentado precocemente por motivo de doença, levando o casal a brigas constantes e diversos ataques de fúria de seu pai.

Desde cedo, Murray se interessou por música, tendo inclusive feito uma guitarra de cartolina para fazer mímica com os discos dos Beatles de suas irmãs. Em uma de suas residências, havia um bar, que ficava na parte de baixo do conjunto onde moravam e ali havia um piano, onde Murray também brincava, no final dos anos 60.

Dave Murray

Já em 1970, a família fixa moradia em Clapton, e ali Murray passou a sua adolescência. Assim como diversos jovens de sua geração, Murray tornou-se um Skinhead, adotando inclusive o tradicional corte de cabelos. Nessa época, ele vivia se metendo em confusões, brigas e coisas do tipo, vivendo a movimentada vida da turbulência urbana. O som daquele momento era o Reggae. Porém, aos 15 anos, sua vida mudou para o lado oposto. Encantado por “Voodoo Child”, clássico de Jimi Hendrix, que ouviu tocando no rádio, o jovem foi apanhado pelo Rock, assimilando a sua cultura, em todos os sentidos, inclusive deixando seus cabelos crescerem, adotando roupas hippies e lendo com frequência o jornal Melody Maker, a chamada bíblia do Rock. Fez um novo grupo de amigos, que incluía Adrian Smith, e passou a frequentar shows, tendo decidido não ter um trabalho sério e então poder se dedicar à música e ser um guitarrista famoso. O próprio Adrian Smith diz que Murray, apesar de ser ainda novo, era uma espécie de estrela do Rock da área. Já tocando guitarra há quase 1 ano, Murray já havia aperfeiçoado acordes e impressionava seus ouvintes.

Sua primeira banda chamava-se Stone Free, nome retirado de uma música de Hendrix. A banda era formada por Murray, Adrian e outro amigo da escola. Na verdade, a dupla Dave Murray e Adrian Smith tocaram juntos em diversas bandas da época e estavam fadados a algo muito mais grandioso, no futuro. Os dois jovens conversavam muito sobre suas ideias quanto ao futuro, se conseguissem alcançar o sucesso. Havia uma diferença entre eles, no que se referia à música. Enquanto Smith estava mais voltado às composições, querendo ter a sua própria banda, Murray não ligava muito pra isso e vivia fazendo teste para outras bandas, em busca de seu objetivo, que era viver de música.

Os amigos de longa data Adrian Smith e Dave Murray

A primeira gravação de Dave Murray foi com uma banda chamada The Secret. A música se chamava “Café de Dance”, tendo sido lançada num compacto através de um selo independente. Sua saída da banda ocorreu logo após o lançamento do compacto, quando Dave entrou em contado com dois caras que mudariam a trajetória de sua vida, Dennis Wilcock, vocalista com quem o próprio Murray havia tocado junto em uma banda chamada Warlock e o baixista Steve Harris. Murray, então começou a tocar com eles, porém, foi expulso por Dennis Wilcock, após uma briga entre os dois.

Sem perder tempo, Dave Murray juntou-se a outra banda da mesma região do East End, chamada Urchin, que era liderada pelo seu antigo amigo Adrian Smith. O segundo single da banda “She’s a Roller” foi gravado com Murray, embora somente tenha sido lançado em 1980.

Nesse meio tempo, em fins dos anos 1970, o próprio Iron Maiden, de Steve Harris, não ia bem das pernas, entrando e saindo músicos com muita frequência. Um dos motivos era que os músicos não conseguiam chegar ao som pretendido por Harris, até que inesperadamente Dennis Wilcock deixou a banda, às vésperas de uma importante apresentação. Se Steve Harris desejava resolver o problema e seguir em frente, tinha que se desfazer de tudo e recomeçar, do zero! E, em seguida, encontrar as pessoas certas. Logicamente, Dave Murray era uma dessas pessoas e Steve Harris sabia disso. Não só recrutou o ex-companheiro, como nunca mais o deixou sair. Tanto Dave Murray, quanto Steve Harris são os únicos membros a gravarem todos os álbuns do Iron Maiden.

Dave Murray

Em 1978, com a formação da banda estabilizada, com Paul Di’Anno (vocais), Dave Murray (guitarra), Steve Harris (baixo) e Doug Sampson (bateria), o primeiro compacto “The Soundhouse Tapes” foi gravado. Nele constava 3 faixas “Prowler”, “Invasion” e “Iron Maiden”, vendendo mais de 3 mil cópias e chamando a atenção da gravadora EMI. A banda assinou contrato, em 1979, e lançou o single “Running Free”. Exceto “Invasion”, as demais compuseram o álbum de estreia homônimo do Iron Maiden, em 1980, com Paul Di’Anno, nos vocais, Dave Murray, na guitarra, assim como Dennis Stratton, Steve Harris, no baixo e Clive Burr, na bateria. Este é o único álbum da banda em que há uma canção escrita exclusivamente por Dave Murray: “Charlotte the Harlot”, a primeira de 4 músicas que contam a história de uma prostituta chamada Charlotte.

Dennis Stratton, na verdade, apenas participou da gravação do álbum, lançado em 14 de abril de 1980. O antigo amigo de Dave Murray, Adrian Smith entrou na banda logo após e seguiu em frente com os demais companheiros.

Formação clássica do Iron Maiden: Dave Murray, Steve Harris, Nicko McBrain, Bruce Dickinson e Adrian Smith
Formação atual, com três guitarristas: Adrian Smith, Nicko McBrain, Bruce Dickinson, Steve Harris, Janick Gers e Dave Murray

Dave Murray é conhecido por sua precisão e estilo rápido de tocar, sendo sua grande característica a velocidade alinhada à precisão, o chamado shred, usando essa técnica em todos os seus solos. Também é muito comum a ele usar a técnica de alavanca, tendo sido eleito, por diversas vezes como um dos melhores guitarrista de Rock/Metal.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish