ABC do Metal: letra I

by Tatianny Ruiz

Sejam bem vindos ao ABC do Metal, aqui nós escolhemos 5 bandas por letra, uma vez por semana, para você ampliar seus conhecimentos e encontrar o que existe de melhor na cena mundial. Confira abaixo as bandas com a letra I:

Ignited – Heavy Metal – Origem: Brasil – Formada em 2017

Foto de divulgação

Release: este é um nome “coringa” aqui na Roadie Metal, citada por muitos nos últimos anos a banda catarinense de Balneário Camboriú IGNITED fundada em 2017 começou como um levante de idéias musicais a distância, devido aos integrantes não residirem no mesmo estado. Em uma crescente de conceitos e mudanças nas vidas pessoais estes músicos já se preparavam para um primeiro lançamento em EP com duas faixas, mas com uma reformulação de rumos e abrangência IGNITED assumiu uma produção mais sólida para a estréia em um álbum de heavy metal cativante e repleto de energia.
Steelbound‘ foi lançado em 2019 com dez faixas e recebeu os elogios da mídia e público pela qualidade e alto nível de produção.

Músicas de destaque: do poderil inflamado da faixa título “Steelbound” até a volátil “Ignition“, ‘Steelbound‘ é um primeiro esforço grandioso e compensa sua audição completa.

Opinião do redator: eu devo admitir que fiquei impressionada com o alto nível de qualidade e responsabilidade musical vindo da banda IGNITED. Todo a estrutura das músicas, linhas de composições, a produção refinada de Thiago Bianchi colidiram em um álbum vigoroso não esperado para uma banda tão jovem. É claro que existem melodias que podem ser aperfeiçoadas mas este foi apenas o ponto de partida de um dos nomes mais promissores da cena atual.

Novidades: citada em diversas listas como um dos melhores álbuns do ano de 2019, a banda IGNITED segue trabalhando na divulgação e shows para o debut álbum ‘Steelbound’ que foi relançado sobre o selo Roadie Metal este ano. Entre as mais recentes novidades estão o lyric video de “Times” lançado em dezembro de 2019 e que já ultrapassou mais de seis mil visualizações.

Formação:
Denis Lima – Vocais
Dalton Castro – Guitarra
Sama Benedet – Baixo
Maurício Velasco – Bateria

FACEBOOK|WEBSITE|INSTAGRAM|SPOTIFY

Immortal – Black Metal – Origem: Noruega – Formada em 1990

Foto de divulgação

Release: fundada por Harald Nævdal (Demonaz) e Olve Eikemo (Abbath) a banda norueguesa de black metal de Bergen, IMMORTAL, tem sua história difundida com a própria origem do gênero, mas contar a fundação da banda a partir dos anos 90 poderia facilmente ser colocado como uma formalidade, afinal IMMORTAL, remete a um pouco antes disso, tendo remanescido das cinzas do que um dia foi a banda Old Funeral, que inclusive incluia Varg Vikernes, que posteriormente formaria o Burzum, além de Tyr e Alligator.
Após algumas mudanças de formação ao longo dos anos, uma coleção de lançamentos abrangentes e uma disputa legal pelo nome da banda em 2014, além da saída de Abbath, IMMORTAL acabou se tornando uma dupla com Demonaz e Reidar Horghagen (Horgh) que se encaixou perfeitamente ao contexto do nome IMMORTAL, trabalhando com em conjunto com músicos alternados para as sessões adicionais.

Músicas de destaque: de “Frozen By Icewinds” do álbum ‘Pure Holocaust‘ de 1993 a “Mighty Ravendark” do ‘Northern Chaos Gods‘ de 2018, IMMORTAL mantém ao longo dos anos uma extensa lista de músicas favoritas do público, incluindo “Tyrants“, “One by One” e “Withstand the Fall of Time“.

Opinião do redator: entre todas as bandas do cenário norueguês nós podemos dizer que IMMORTAL é uma das que se perpetuou tanto historicamente como em palco, apesar das mudanças no decorrer dos anos “Diabolical Fullmoon Mysticism“, “The Northern Upins Death” e “Pure Holocaust” são mantidos como registros sólidos que engrandeceram o gênero tão quanto “Blizzard Beasts” ou “Battles In The North“, e mesmo que muito seja discutido sobre as diferenças sonoras que a banda adotou durante os anos os aproximando mais das linhas do death tanto quanto o black metal, o retorno regular após nove anos em “Northern Chaos Gods” de 2018 ainda trasmite um sentimento de veracidade sobre a cena, independente da ausência de Abbath desde de sua saída em 2015, afinal ele era mais do que o porta-voz da banda, mas a sala de máquinas conjurando a dinastia do black metal sobre IMMORTAL mesmo depois que Demonaz deixou o “departamento de riffs” em 1997 devido a tendinites brutais que o deixaram incapaz de tocar. Por sorte uma cirurgia no ombro possibilitou o retorno de Demonaz ao machado de maneira apropriada atrás do microfone e o reino congelado de Blashyrkh e seu domínio demoníaco detalhado nas letras de IMMORTAL continua habitado, explorado e aprofundado por seu criador.

Novidades: a banda segue trabalhando sobre o álbum “Northern Chaos Gods” lançado em 2018, incluído inclusive como um dos melhores lançamentos naquele ano. Por enquanto não existe uma previsão para o próximo álbum, apenas esperamos que não seja preciso mais nove anos de espera. (Risos)

Formação:
Demonaz Doom Occulta (Harald Nævdal) – Vocal, guitarra e composições
Horgh (Reidar Horghagen) – Bateria

FACEBOOK|WEBSITE|INSTAGRAM|SPOTIFY

I – Heavy e Black Metal – Origem: Noruega – Formada em 2005

Imagem de divulgação

Release: sendo a letra de hoje “I” então eu não poderia deixar de citar outro batalhão norueguês de Bergen, I, a super banda formada em 2005 pelos membros das bandas Immortal citada acima, Abbath e Armagedda, pelo baixista do Gorgoroth, TC King, e pelo produtor, baixista e guitarrista da banda Enslaved, Ice Dale.
Declaradamente influenciados pela banda Bathory mantendo as cruas linhas vocais de black metal de Abbath mas intercalando uma sonoridade mais crua do heavy metal, I integrou um Split com Hammerfall e Belphegor lançado em 2006 pela Nuclear Blast, além do debut álbum “Between Two Worlds” lançado no mesmo ano.

Músicas de destaque: apesar da discografia da banda ser muito curta devido aos diferentes projetos de todos os integrantes, “The Storm I Ride“, “Shadowed Realms” e “Cursed We Are” são três momentos vigorosos dispondo uma banda em regresso a uma sonoridade mais crua e simplista.

Opinião do redator: quando o ícone do black metal Abbath do Immortal reuniu alguns dos músicos do metal mais fortes da Noruega em um novo supergrupo o resultado foi bom, pesado à moda antiga. A barba e a maquiagem foram colocados de lado e o machado característico com o qual ele costuma ser retratado foi colocado na prateleira naquele momento para dar lugar a uma sonoridade diferente, mais calma embora pesada, e mais melódica do que o habitual, mas ainda passível da linha Abbath/Immortal.
Obviamente muitos dos fãs tinham em suas mentes que I poderia ser uma versão destas bandas sem a maquiagem mas estes músicos deixaram claro desde o princípio que I se tratava de um projeto mais maduro de músicos que jamais deixariam o black metal mas que agora eram capazes de ousar e percorrer terrenos primários do metal com a mesma grandeza, e certamente o resultado foi muito satisfatório.

Novidades: infelizmente não há mais novidades sobre a banda I até o momento.
Em 2007 Abbath declarou que havia começado a trabalhar em novas músicas para o próximo álbum da banda I, embora nenhum comentário adicional tenha sido feito desde então. Dada a mudança de Abbath para a banda Abbath em 2015, após sua saída do Immortal junto com o baixista TC King, é improvável que um futuro álbum seja lançado.

Formação:
Abbath Doom Occulta (Olve Eikemo) – Vocal e guitarra
Ice Dale (Arve Isdal) – Guitarra
TC King (King ov Hell, Tom Cato Visnes) – Baixo
Armagedda – Bateria

FACEBOOK|SPOTIFY

I The Betrayer – Heavy Metal – Origem: Noruega – Formada em 2014

Foto de divulgação

Release: I The Betrayer é uma banda de heavy metal com cinco excelentes músicos formada em Oslo, Noruega em 2014. Combinando o amor pelos riffs pesados ​​e vibrantes e vocais claros, a banda recebe influências de diversos gêneros mas se fundamentou no heavy metal amplamente baseado nas próprias influências e na renovação do gênero.
O EP de lançamento “7” com obviamente sete faixas, foi lançado em 5 de Junho de 2017 de forma independente e você pode conferir a resenha aqui na Roadie Metal clicando AQUI.

Músicas de destaque: embora ainda não seja possível encontrar muita coisa desta banda, o debut EP possui ótimos destaques incluindo “Conformity“, “Boaster” e “Selfish Ride“.

Opinião do redator: como eu citei acima I The Betrayer é uma banda realmente jovem em comparação a muitos de seus vizinhos noruegueses, mas uma produção de qualidade, uma busca em solidificar uma base de fãs ativa e enérgicas performances ao vivo colocaram esta banda no foco da cena norueguesa nos últimos anos. Eu tive o privilégio de conhecer I The Betrayer durante o lançamento do EP “7” de 2017 e foi impossível não me render a estrutura renovada e novos padrões que esta banda aplica sobre um dos gêneros mais explorados dentro do metal.

Novidades: atualmente a banda I The Betrayer está em processo de produção de um novo álbum, mas ainda sem maiores detalhes revelados. Mais informações serão fornecidas futuramente aqui na ROADIE METAL.

Formação:
Chris Wiborg – Vocal
Geir Prytz – Guitarra
Alex Bjørklund – Guitarra
Terje Høias – Bateria
Kyle Sevenoaks – Baixo

FACEBOOK|INSTAGRAM|SPOTIFY

Iced Warm – Gothic/Doom Metal – Origem: Uzbequistão – Formada em 2005

Foto de divulgação

Release: provando que o metal não tem fronteiras nos encontramos a quase desconhecida banda de gothic doom metal ICED WARM de Tashkent, Uzbequistão. Formada em 2005 a banda teve sua estréia no debut álbum “Requielle” de 2009, além da demo “Forever” de 2005 e o single “Brutal Opera” de 2006.

Músicas de destaque: infelizmente a carreira da banda ICED WARM foi tão curta quanto a escassez de artistas nesta região citada como a menor em quantidade de bandas do planet. Entre os poucos destaques estão “Donum Auctoris I“, “Interludium” e “Ecclesiastics“.

Opinião do redator: falar sobre bandas do mainstream ou de bandas ativas no underground é tarefa fácil mas eu sempre mantive o meu apoio às pequenas e desconhecidas bandas porque muitas vezes encontramos álbuns excelentes perdidos em um mar de lançamentos e este é o caso de “Requielle” do ICED WARM. É claro que se faz necessário citar que está era uma banda muito jovem e as condições do país também não beneficiaram estes músicos, mas todo o conceito do álbum e o duro trabalho da banda em busca de integrar o cenário do metal mundial tomaram a minha atenção a alguns anos atrás e vale sempre conferir as variações do metal em países tão diferentes.

Novidades: infelizmente não há nenhuma notícia ou novidade sobre a banda desde 2012.

Formação:
Galina Golubkova – Vocal
Dmitry “Draven” Bedyukhov – Guitarra, baixo e composições
Maria “Estelaje” Bogdanova – Teclados, cordas e composições
Irina “Nebelhafte” Negrienko – Letras e poesias
Oleg “Neon” Bogdanov – Vocal, bateria e conceito e composições

FACEBOOK

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish