40 de Quarentena #06: Oasis – Definitely Maybe (1994)

by Helton Grunge

Devido ao momento que estamos atravessando, eu, Helton Grunge, decidi criar este quadro de matérias chamado 40 de Quarentena. O quadro consiste em 40 dicas de álbuns para se ouvir durante essa crise de saúde que estamos enfrentando no mundo. Uma vez que tudo está limitado e que temos que ficar o máximo possível em casa, vou sugerir 40 álbuns muito bons para que você ouça e lhe ajude a passar por este tempo de crise.

A ideia é fugir das obviedades e falar de bandas que merecem ter seu trabalho em álbum conhecido, tal sua qualidade. Não preciso aqui “chover no molhado” e apresentar álbuns clássicos, até porque sua importância na música já é clara e certamente influenciou vários trabalhos. Os álbuns não necessariamente serão da cena underground, muitas vezes serão também de bandas que já se ouviu falar, mas não se ouviu um trabalho completo dela: vale a pena conferir a matéria e conhecer os trabalhos.

O álbum de hoje é Definitely Maybe (1994) da banda inglesa de Rock chamada Oasis.

Oasis é aquela típica banda amada por muitos, mas também odiada por muitos. Algumas vezes pela sonoridade da banda mesmo, outras vezes pela arrogância dos irmãos Gallagher, porém tem também quem não goste por eles terem modificado sua sonoridade para algo mais Pop e cheio de baladas ao longo da carreira. Mesmo assim, este primeiro álbum da banda merece ser ouvido pelos amantes do Rock.

A pegada que a banda colocou no trabalho, sendo um Rock and Roll desleixado, arrogante e despretensioso fez com que fosse um ótimo álbum. A banda alcançou o auge do sucesso no trabalho seguinte, o (What’s the Story) Morning Glory (1995) emplacado pelos sucessos de Wonderwall, Don’t Look Back in Anger e Champagne Supernova; mas o trabalho já utilizou mais violões e menos guitarras, abusando um pouco das baladinhas (o que se tornou mais recorrente com o decorrer da carreira da banda).

A mudança da sonoridade da banda não foi necessariamente algo ruim, mas claro que mudou a forma de alguns enxergarem seu trabalho. Os roqueiros que conhecem apenas as baladinhas e não as suportam, não terão paciência para irem atrás de mais trabalhos da banda, mesmo que haja coisas boas neste meio. Na minha opinião, a maioria dessas coisas boas encontra-se no primeiro álbum, o Definitely Maybe (1994).

O mercado musical britânico no que se diz respeito a Rock havia sido completamente engolido pelo Grunge de Seattle que dominou o início dos anos 90. Quando o Oasis surgiu, trouxe consigo outras bandas que começaram a ganhar notoriedade também, como o Blur, voltando o foco para o Reino Unido.

Definitely Maybe (1994) é um álbum bem honesto, com arranjos interessantes de guitarra, com boas músicas e uma energia interessante. O jeito desleixado e arrogando do vocalista Liam Gallagher, junto das boas composições de Noel Gallagher fizeram da banda um grande sucesso já a partir deste trabalho, que merece ser conhecido.

Enquanto muitas bandas optavam por uma sonoridade recheada de acordes mais fechados e densos (power chrds), o Oasis trouxe uma sonoridade mais leve, mais animada, com uma forma diferente de tocar, deixando os acordes soarem mais limpos. A banda foi muito inspirada pela sonoridade Indie Rock e inspirou trabalhos como The Killers, Artic Monkeys, entre outros.

Confira a Tracklist do álbum Definitely Maybe (1994) abaixo.

01. Rock ‘N’ Roll Star
02. Shakermaker
03. Live Forever
04. Up in the Sky
05. Columbia
06. Supersonic
07. Bring it on Down
08. Cigarrettes & Alcohol
09. Digsy’s Dinner
10. Slide Away
11. Married with Children

Meu primeiro contato com a banda foi por meio de um colega que tinha uma banda cover de Oasis aqui na região do interior de São Paulo. Acabei indo a shows para prestigiar e curti muito a energia do show, gostei muito das músicas, da melodia e resolvi ouvir mais a fundo a banda. Apesar de sentir falta de um pouco mais de peso nas músicas e de uns arranjos um pouco mais bem trabalhados, principalmente na bateria e no baixo, ainda acho um trabalho muito interessante. O primeiro álbum é meu preferido, consegue expressar essa arrogância, o abuso de cigarros e álcool e a vida de um “Rock Star”.

Chegou a hora de determinar as músicas preferidas, então vamos lá: Rock ‘N’ Roll Star, Live Forever, Supersonic e Cigarrettes and Alcohol. Todas apresentam características próximas: uma voz nasal, arrogante e desleixada junto de bons arranjos de guitarra com distorção leve e uma bateria mais reta. Mesmo assim, são faixas que conversam comigo, devido aos arranjos vocais e as levadas a que se propõem.

A formação da banda mudou muito durante os anos de banda, mas neste trabalho contou com: Liam Gallagher nos vocais, Noel Gallagher na guitarra, Paul Arthurs na guitarra, Tony McCarroll na bateria e Paul McGuigan no baixo.

A banda encerrou suas atividades em 2009 devido às constantes brigas dos irmãos Gallagher que, atualmente, seguem boas carreiras solo. Mesmo depois de mais de uma década, as perguntas se a banda voltará continuam. Aguardemos.

Se você nunca escutou, pare um pouco para conhecer este trabalho, você pode se surpreender. É um bom trabalho e as músicas soam ainda melhores em versões ao vivo, sendo mais agressivas e distorcidas.

Então escolha seu melhor fone, escolha sua plataforma de streaming preferida e aproveite este tempo de crise social para ouvir bons trabalhos musicais. A dica de hoje foi Definitely Maybe (1994) da banda inglesa de Rock chamada Oasis, mas todo dia teremos novas dicas aqui com um breve resumo e breve opinião minha sobre o trabalho. Espero que a dica seja interessante e que usem este tempo difícil a seu favor, cuidando-se e cuidando das pessoas ao redor; mas sem deixar de conhecer ótimos trabalhos musicais que talvez você não teve tempo para ouvir.

Ouviu o trabalho? Deixe seu comentário abaixo, vamos conversar sobre. Caso vá ouvir após ler a matéria, volte para dizer o que achou e se a dica valeu a pena.

Fique ligado porque em breve tem mais! Sucesso e se cuidem, porque tempos melhores virão!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish