40 de Quarentena #05: Attomica – The Trick (2018)

0
1

Devido ao momento que estamos atravessando, eu, Helton Grunge, decidi criar este quadro de matérias chamado 40 de Quarentena. O quadro consiste em 40 dicas de álbuns para se ouvir durante essa crise de saúde que estamos enfrentando no mundo. Uma vez que tudo está limitado e que temos que ficar o máximo possível em casa, vou sugerir 40 álbuns muito bons para que você ouça e lhe ajude a passar por este tempo de crise.

A ideia é fugir das obviedades e falar de bandas que merecem ter seu trabalho em álbum conhecido, tal sua qualidade. Não preciso aqui “chover no molhado” e apresentar álbuns clássicos, até porque sua importância na música já é clara e certamente influenciou vários trabalhos. Os álbuns não necessariamente serão da cena underground, muitas vezes serão também de bandas que já se ouviu falar, mas não se ouviu um trabalho completo dela: vale a pena conferir a matéria e conhecer os trabalhos.

O álbum de hoje é The Trick (2018) da banda brasileira de Thrash Metal chamada Attomica.

Num nicho cheio de grandes nomes como é o Thrash Metal, um trabalho qualquer acaba sendo facilmente “engolido” e esquecido no meio de tantas boas opções. A banda Attomica conseguiu fazer um trabalho para fugir deste problema e se destacar, trazendo peso, bons arranjos, agressividade e boas melodias.

Attomica é uma banda de Thrash Metal formada em 1985 na cidade de São José dos Campos – SP.

O álbum é bem técnico, apresentando influências de outras vertentes do Rock e do Metal em seus arranjos, como por exemplo o Hardcore em alguns trechos. O power trio conseguiu aliar bons elementos ao trabalho, deixando-o consistente e interessante para quem curte um bom Thrash Metal.

A formação da banda Attomica no álbum The Trick (2018) contou com André Rod no baixo e no vocal, Marcelo Souza na guitarra e Argos Danckas na bateria.

Como acontece em várias bandas, a Attomica também não escapou das trocas de formações. Porém, uma das alterações na formação da banda foi por um motivo de força maior: o então vocalista da banda, Alex Rangel, acabou falecendo em um acidente de moto em 2015. Mesmo com tamanha tragédia, a banda decidiu não parar e André Rod, que até então só assumia as cordas graves, assumiu também os vocais do trabalho. E o resultado foi ótimo.

A grande experiência da banda e as influências que trouxeram ao trabalho depois de tantos anos de estrada foram fundamentais para que o recente álbum fosse lançado e muito elogiado: é realmente um ótimo trabalho com músicas bem apresentadas, várias nuances e muita técnica.

Confira abaixo a tracklist deste ótimo álbum de Thrash Metal.

01. Give Me The Gun
02. Feeling Bad
03. Kill The Hero
04. The Last Samurai
05. The Trick/You Bet
06. Endless Cycle
07. Land of Gyants
08. Mistery

Chegamos àquela mesma parte complicada: como escolher, dentro de um ótimo trabalho, apenas algumas músicas como destaque? De qualquer forma, já é tradição no quadro, então vamos lá: minha preferida do trabalho é a Felling Bad, com ótimo solo, boa introdução e ótimos arranjos, com certeza se destaca no trabalho. A seguinte Kill the Hero também é muito boa e apresenta um ótimo riff inicial que faz a levada da música. A última que destacarei é a Land of Gyants, uma ótima e intrigante faixa instrumental que chama a atenção desde seu início, com um arranjo bem interessante de guitarra e várias nuances.

Então escolha seu melhor fone, escolha sua plataforma de streaming preferida e aproveite este tempo de crise social para ouvir bons trabalhos musicais. A dica de hoje foi The Trick (2018) da banda de Thrash Metal chamada Attomica, mas todo dia teremos novas dicas aqui com um breve resumo e breve opinião minha sobre o trabalho. Espero que a dica seja interessante e que usem este tempo difícil a seu favor, cuidando-se e cuidando das pessoas ao redor; mas sem deixar de conhecer ótimos trabalhos musicais que talvez você não teve tempo para ouvir.

Ouviu o trabalho? Deixe seu comentário abaixo, vamos conversar sobre. Caso vá ouvir após ler a matéria, volte para dizer o que achou e se a dica valeu a pena.

Fique ligado porque em breve tem mais! Sucesso e se cuidem, porque tempos melhores virão!

Artigo anteriorResenha: Pearl Jam – Gigaton (2020)
Próximo artigoBill Rieflin: morre baterista do King Crimson
Helton Grunge
Eu me chamo Helton, conhecido como Helton Grunge, sou formado em Letras pela UNESP e vocalista de uma banda de rock chamada Harper's. Moro em Matão-SP desde os 12 anos de idade e cresci ouvindo rock. O que mais me chama a atenção em uma música é a mensagem que ela passa para quem está ouvindo. E o rock, na maioria das vezes, consegue trazer ótimas mensagens para mim e para todo seu público. Minhas bandas preferidas são Nirvana, Engenheiros do Hawaii e Legião Urbana, porém ouço um vasto e variado repertório que passa desde o Pop Rock até o Heavy Metal: sendo um rock trabalhado e de qualidade, com uma mensagem boa a ser passada, estarei ouvindo. Cresci admirando o Aerosmith; seus grandes hits dos anos 90 e a voz inconfundível de seu vocalista Steven Tyler fez com que sua música marcasse o começo de minha adolescência. Aos 14 anos conheci toda a revolta e o grito de liberdade do Nirvana, desde então tornou-se minha banda preferida e o som que ajudou a lapidar meu modo de pensar, de agir e de ver o mundo ao meu redor. Acredito que a música tem o poder de melhorar o mundo e quero fazer parte desta melhora, passando boas mensagens com minha banda e escrevendo sobre bandas consagradas e sobre bandas novas que buscam seu espaço com um trabalho de respeito e qualidade. Minha meta é levar boa música a quem a procura, é levar conteúdo a quem precisa, é levar boas mensagens às pessoas que precisam delas. O rock tem o poder de mudar as pessoas e eu quero fazer parte disto.